Pico. Governos socialistas desconsideram os trabalhadores despedidos da Cofaco

0
20

O deputado do PSD/Açores Marco Costa acusou os governos socialistas dos Açores e da República de “nunca terem ativado as majorações sociais para fazer face ao despedimento coletivo na fábrica da Cofaco, na ilha do Pico”, afirmou.

Para o social democrata, “é uma desconsideração que dura há demasiado tempo”, sendo “lamentável que não tenha avançado esse regime especial e transitório para os ex-trabalhadores da Cofaco”, sublinhou, lembrando que a Assembleia Legislativa “aprovou uma resolução nesse sentido na semana passada”.

Marco Costa salientou “todas as pressões exercidas pela oposição, nomeadamente o PSD/Açores, que tem estado sempre solidário com os trabalhadores e as suas famílias, defendendo várias vezes a aplicação das medidas”, adiantou.

Acrescentando que os trabalhadores despedidos da Cofaco “já estão a viver uma situação financeira difícil, e nem face a isso, o Governo Regional promoveu as oportunidades de negócio e de investimento existentes no Pico, nunca melhorando as acessibilidades à ilha, por exemplo”, disse.

“Além disso, nunca foi desenvolvido o plano específico de divulgação do Pico e do Triângulo, com enfoque no turismo de natureza”, sublinhou.

Para Marco Costa, “não se compreende que os governos dos Açores e da República continuem sem acatar as deliberações dos parlamentos regional e nacional”.

O encerramento da fábrica da Cofaco na Madalena do Pico, em janeiro de 2018, afetou diretamente cerca de 180 pessoas.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO