Plenário: PSD/Açores prioriza plano humanitário imediato de auxílio ao povo da Ucrânia

0
18
DR/PSD
DR/PSD

O presidente do grupo parlamentar do PSD/Açores, João Bruto da Costa, aponta como prioridade “o plano humanitário para ajudar a população ucraniana, numa ação concertada entre o Governo e a Assembleia Regional”.

João Bruto da Costa falava esta manhã durante o debate de urgência sobre as consequências políticas, sociais e económicas nos Açores, decorrentes da guerra perpetrada na Ucrânia pela Federação Russa, proposto pelo PPM.

O deputado apela ao “envolvimento e responsabilidade de todos” na resolução da crise que se avizinha resultante da guerra que sucede ainda a meio de uma “guerra pandémica”. Neste momento, as medidas passam sobretudo pela receção e acolhimento dentro das capacidades da Região, com dignidade, advoga o parlamentar social-democrata.

Envolvimento este que passa “pela articulação com o Poder Local e com todas as instituições da nossa sociedade que podem contribuir para essa ajuda”, reitera João Bruto da Costa, para quem importa determinar “as melhores soluções, verdadeiramente possíveis e não embarcarmos em alguma demagogia e populismos que por vezes surgem associados a estes momentos, de exigir aquilo que não é possível”, sem deixar de resolver os problemas atuais da Região.

O líder parlamentar do PSD/Açores manifesta a sua preocupação para com a gestão de bens essenciais no dia a dia, a que acresce uma eventual crise energética. “Temos de saber melhorar e apostar o nosso desempenho ao nível da autossuficiência, ou pelo menos maior autonomia energética face ao exterior e aos combustíveis fósseis, mas também termos noção dos níveis inflação, de taxas de juro, de gestão de stocks, de produtos alimentares como os cereais”, ressalva.

O deputado social-democrata adverte para a importância da elaboração de um plano de contingência que contemple respostas à eventual escassez de produtos no mercado, apelando ainda a que famílias e empresas também tenham em atenção essa necessidade.

Para João Bruto da Costa, impõe-se preparar terreno para “iniciar alguma retoma das atividades afetadas pela pandemia e passar a um outro patamar”, repensando e reforçando “as medidas desenhadas ao longo do combate à pandemia”.

“Nós procuramos o equilíbrio e as soluções para resolver os problemas dos açorianos”, conclui.