PO2030: CDS-PP Açores defende investimento nos Açorianos para uma verdadeira convergência com a União Europeia

0
31
DR/CDS
DR/CDS

O deputado Pedro Pinto, do Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores, afirmou nesta terça-feira que “se recebemos fundos comunitários com o objetivo de convergir com a Europa, não faz sentido que, sistematicamente, o gráfico da convergência de Portugal e dos Açores com a média da União Europeia seja divergente”.

A declaração foi proferida a propósito de uma comunicação política do Presidente do Governo Regional sobre o Programa Operacional dos Açores – Açores 2030. “Se a meta é convergir, o resultado não pode ser divergir”, frisou Pedro Pinto, que reconhece, no entanto, que “o modelo de desenvolvimento dos Açores tem que ser forçosamente diferente, porque o ponto de partida também é diferente, devido à herança que temos e sobretudo devido à nossa condição geográfica, insular e ultraperiférica, que condiciona as oportunidades dentro de cada ilha”.

O deputado do CDS-PP considera que a “aposta significativa na formação é uma aposta acertada”, prevendo que “a melhoria das qualificações dos açorianos em todos os níveis seguramente criará um efeito multiplicador com resultados positivos na economia”.

“Se as pessoas tiverem formação, serão mais ambiciosas e mais produtivas”, declarou Pedro Pinto, que fez notar que “os rendimentos em Portugal são baixos demais por comparação com os nossos parceiros europeus”. “Nos períodos de programação anterior, o enfoque foi na economia, e não nas pessoas ou na sua formação. Mas as pessoas com formação é que serão o verdadeiro motor da economia, pois ao serem mais produtivas tornarão as empresas mais rentáveis e permitirão às empresas a distribuição de melhores salários.” No entender do deputado, “esse deve ser o caminho e é o desafio que esta maioria de coligação tem”.

Pedro Pinto enalteceu “a aposta do Governo na parte social, começando na educação mas não esquecendo as pessoas adultas com fracas qualificações académicas, proporcionando-lhes oportunidades de se realizarem académica e profissionalmente.”

“O PO2030 será uma grande oportunidade para alavancarmos a Região e seguramente que com isso o gráfico da convergência dos Açores com a média da União Europeia começará efetivamente a convergir”, concluiu o deputado.