Por cá também se faz

0
37
Rute Lacerda

Dando continuidade ao artigo anterior e por forma a contrariar a ideia generalizada de que no Faial não se faz ou nada acontece, deixo-vos uma espécie de agenda cultural do que se passou nesta semana e o que aí vem. Afinal, decorrem na ilha, eventos culturais e lúdico-pedagógicos de excelente qualidade sendo de enaltecer todos os que os organizam e promovem. Há um pouco de tudo para os mais variados gostos e faixas etárias: concertos, tertúlias, conferências, oficinas de artes e até voluntariado. Atividades diversas que nos divertem, ensinam e ajudam a esquecer, por momentos, a azáfama do dia-a-dia, as crises políticas e os restantes assuntos mediáticos. Eis alguns exemplos: na quarta-feira decorreu na Biblioteca Pública e Arquivo Regional João José da Graça, a apresentação do “Álbum de fotografias das visitas do Ministro Casal Ribeiro” às ilhas do Faial e do Pico, em 1945 e em 1950, primeiro na qualidade de Subsecretário das Obras Públicas e depois como Ministro das Obras Públicas e Comunicações. Visitas realizadas num período marcado por grandes investimentos em obras públicas no arquipélago, daí a importância. Mas se registos históricos não são a sua praia, a partir de hoje há muito mais para ver e aplaudir. A começar pela terceira edição das Tertúlias do Arriaga – Santos da casa fazem milagres – com a presença da escritora e dramaturga Judite Canha Fernandes. Mais tarde há música com temas originais de Filipe Fonseca (piano e voz) e Victor Rui Dores (letra) no Auditório da Biblioteca Pública. A manhã de sábado também promete e difícil será escolher entre aprender a fazer uma boneca de pano à moda antiga, no Mercado Municipal da Horta, participar na oficina de escrita: Cartas de um Vulcão: Exercício literários e insularidade, na Casa Manuel de Arriaga ou colaborar numa ação de voluntariado no Morro de Castelo Branco para ajudar a proteger a população da planta vidália, uma espécie endémica dos Açores, que se encontra em declínio na Região. Se for dar um passeio pelo resto da ilha não se esqueça de visitar a exposição temporária “Cápsulas do Tempo, o Património Cultural Subaquático dos Açores, patente na Casa do Povo dos Cedros até ao dia 30 deste mês.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura