Porto de Rabo de Peixe vai ter novo pavilhão para garantir melhores condições de trabalho aos pescadores

0
3
DR

O Presidente do Governo comprometeu-se hoje a avançar com a construção de um pavilhão no Porto de Rabo de Peixe, em São Miguel, um investimento destinado a garantir melhores condições de trabalho na preparação das artes de pesca.

A garantia de Vasco Cordeiro foi manifestada a pescadores desta vila durante uma visita ao local onde será construída a infraestrutura, após ter inaugurado a nova central de produção de distribuição de gelo do Porto de Rabo de Peixe, um investimento de cerca de meio milhão de euros.

Na prática, este pavilhão vai assegurar aos pescadores melhores condições de trabalho, uma vez que a preparação das artes de pesca, atualmente feita ao ar livre, deixará de estar dependente das condições climatéricas, evitando-se também atrasos na saída para o mar das embarcações de pesca.

Antes de visitar o terrapleno onde ficará instalado o pavilhão de apoio aos pescadores, o Presidente do Governo inaugurou a nova central de produção de gelo de Rabo Peixe, que tem uma capacidade de produção de 10 toneladas/dia e de armazenamento de 20 toneladas, com possibilidade de duplo abastecimento, direto às embarcações no mar ou por via terrestre.

Numa manhã dedicada ao setor das pescas em Rabo de Peixe, Vasco Cordeiro teve também oportunidade de entregar cerca de 50 diplomas a pescadores desta vila que frequentaram cursos para as categorias de Mestrança, Arrais de Pesca Local e Arrais de Pesca, assim como de GMDSS – Sistema Global de Socorro e Segurança Marítima.

“Quanto mais se reforçar a qualificação e a formação neste setor, como em todos os outros setores, mais esta atividade terá melhores condições para ser mais competitiva e, sobretudo, gerar mais rendimento”, sublinhou o Presidente do Governo.

Segundo disse, a participação dos pescadores açorianos nestes processos formativos é, assim, “um ato de coragem”, porque demonstra a vontade e o esforço de quem “quer melhorar a forma como trabalha” nesta atividade.

Nesse sentido, mais de 1.100 pescadores foram já abrangidos, na atual legislatura, por ações de formação profissional, de Cursos de Aquisição Básica de Competências (ABC) e por outras ações formativas em áreas como os Primeiros Socorros e a Proteção e Combate a Incêndios, entre outras.

De acordo com Vasco Cordeiro, o investimento em infraestruturas da pesca e o reforço da formação dos ativos deste setor tem permitido obter resultados concretos nos últimos anos, apontando o exemplo do valor do pescado descarregado em lota, que aumentou 21 por cento nos últimos cinco anos.

“Entre 2015 e 2019, estamos a falar de mais de 150 milhões de euros que foram transacionados. O preço médio duplicou de cerca de dois euros para cerca de quatro euros, cumprindo-se o objetivo, não de pescar mais, mas de vender melhor”, frisou Vasco Cordeiro.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO