Primeiro Hipermercado do Faial abriu portas há 19 anos

0
42
TI

Foi há 19 anos que o Modelo Continente abriu as suas portas ao público na cidade da Horta.
A loja emprega 103 pessoas, ocupa uma área de cerca de 2mil m2 e serve uma população de cerca de 15 mil habitantes.
A INSCO na Horta dispõe de duas áreas de têxteis, a MO e a Sport Zone mais direcionada ao desporto, a Wells, para a saúde, a Note e o Bom Bocado, para além do retalho alimentar o Modelo – Continente

O Modelo Continente da Horta assinalou esta semana, dia 21 de Novembro, o seu 19.º aniversário. Este espaço serve a população do Faial e também do Pico há quase duas décadas.
Atualmente a loja conta com uma equipa de profissionais, composta por 103 colaboradores e inclui uma padaria, um talho, uma peixaria e uma secção de frutas e legumes.
Ao longo dos anos a loja foi-se modernizando de forma a corresponder às necessidades da população local. Pedro Lima, diretor da Loja Modelo da Horta, em dia de aniversário, explica à nossa reportagem que “o Modelo da Horta é uma loja muito especial porque está no fim da cadeia de abastecimento”, segundo o responsável, “a insularidade sente-se mais aqui do que nas outras ilhas que têm mais cadência de receção de mercadoria”. Por este motivo é sempre um “desafio constante ter a mercadoria nas prateleiras a tempo e horas” para que os clientes se sintam satisfeitos”.
Neste sentido o diretor não hesita em afirmar que ele e a sua equipa “trabalham sempre em prol de uma melhoria contínua para poder satisfazer clientes”.
Segundo Pedro Lima, “estes 19 anos na Horta foram muito bons, a empresa evoluiu e criou sinergias e melhorou-se a si própria. Hoje tem a certeza que prestam um serviço melhor que há 19 anos atrás, mas tem a consciência que muito ainda há a fazer. “Sei que não somos perfeitos e temos muito para fazer”, disse.
Neste sentido, o diretor avança que a crise obrigou a empresa a fazer uma reestruturação. “A população da Horta diminuiu nos últimos anos e a iniciativa privada também tem reduzido”, no entanto, “o grupo não deixou de investir”, afirma, referindo-se à remodelação que a loja sofreu há cerca de cinco anos.
Pedro Lima sustenta que “apesar de todas as dificuldades económicas e sociais o grupo encontra-se bem e é para continuar”, garante.
Para o responsável a grande aposta tem recaído num serviço de excelência. “A INSCO pertence ao grupo Bensaúde que é um grupo privado regional e a nossa ambição é evoluir, crescer e sermos melhores todos os dias. Não digo que somos melhores que qualquer outro estabelecimento, temos é a consciência de onde estamos e para onde queremos ir”.
Neste caminho de sucesso muito tem contribuído as pessoas que ao longo dos anos têm passado pelo Modelo da Horta, reconhece o diretor. “Temos colaboradores que estão connosco desde a abertura, muito importantes, são os pilares e que torna consistente a nossa operação, mas também temos novos funcionário que trazem inovação e ambição e a partir dai depende desta equipa todo o funcionamento e o sucesso deste estabelecimento”.
A qualidade da oferta é também uma das prioridades da equipa que trabalha no Modelo da Horta. Pedro Lima esclarece a este respeito, que a segurança alimentar é neste momento “um dos maiores desafios” que a loja da Horta tem.
“Outro dos grandes desafios é sem dúvida os frescos”, salienta o diretor, acrescentando que “esta loja tem um talho próprio, uma padaria que produz todos os dias “por isso há que garantir a qualidade, a diversidade e segurança dos produtos disponibilizados.
Pedro Lima avança ainda que esta loja em termos de recepção de mercadoria é diferente das outras. “Nós recebemos em média 10 contentores diretos, em que nós é que os desmanchamos e trabalhamos para ir para a loja, enquanto nas outras ilhas existem entrepostos que recebem as mercadorias, fazem o seu tratamento e depois as enviam para as lojas de acordo com as necessidades”, refere.
Outro dos aspectos que diferenciam esta loja das outras distribuídas pelos Açores, são os preços. Sobre este assunto o Pedro Lima, salienta que “esta é uma questão que muitos clientes colocam”. Neste sentido, garante que tem havido um “grande esforço em ter preços iguais aos das outras lojas do grupo”.
De acordo com o gerente da loja, ao nível da mercearia isso já se vem verificando. “As promoções que vêem no nosso folheto, são exactamente iguais às promoções que são feitas na Terceira e São Miguel”.
Em dia de festa, Pedro Lima aproveitou para agradecer a todos os parceiros e à sua equipa pelo empenho, motivação e dedicação que colocaram na realização desta festa e contribuído para que este aniversário fosse um sucesso.

Modelo da Horta em festa
Para assinalar este dia, a equipa do Modelo da Horta preparou um “dia especial” para os seus clientes.
A sessão de abertura contou com a presença do pároco Paulo Silva, que dirigiu algumas palavras de incentivo aos colaboradores da Loja. De seguida partiu-se o bolo.
O director adiantou que, para este ano, ele e a sua equipa prepararam um dia diferente que incluiu uma componente educativa.
Neste sentido, os alunos das escolas da Feteira e do Pasteleiro, visitaram a padaria, o talho e a secção de frutas.
Houve também vários momentos musicais, da responsabilidade do Conservatório da Horta e da Sociedade Filarmónica Lira e Progresso Feteirense.
Durante o dia o Modelo Continente contou ainda com a presença do Panda e dos seus amigos para animar os mais pequenos.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO