PS/Faial exige que Governo apresente solução para Porto da Horta

0
33
blank

O Partido Socialista do Faial questionou, esta terça-feira, o Governo Regional, mas também os eleitos do PSD local, e que podem intervir junto do Executivo, quanto aos desenvolvimentos e ponto de situação do projeto do Porto da Horta.

Para João Bettencourt, secretário coordenador do PS/Faial, este investimento estruturante para a ilha, tornou-se, hoje, “esquecido por quem nos governa”, sendo que, “se antes eram reivindicados investimentos, hoje não são mencionados com a mesma premência que eram anteriormente, permanecendo, assim, inúmeras dúvidas”.

Referindo que esta terça-feira era visível alguns barcos fora da baía da Horta, por falta de espaço para amarração, os socialistas criticaram o facto de a Região estar “a descurar um potencial extraordinário do turismo da náutica de recreio, com uma oferta miserável no seu principal porto de acolhimento”.

Segundo João Bettencourt, “este é um investimento em que na altura em que o Partido Socialista era Governo, e apresentou este projeto, contestaram, quiseram pedir alterações e, neste momento, estamos sem saber qual o futuro desta importante obra”, defendendo, mais uma vez, a necessidade de “prazos para a execução do investimento na requalificação”.

“Importa esclarecer os Faialenses quanto às alterações que foram pensadas para este espaço”, alertou o PS/Faial, para solicitar ainda os estudos referentes ao projeto, porque para os socialistas, “barcos atracados fora do novo molhe não é o futuro que pretendemos para o desenvolvimento da nossa ilha”.

Manifestando, assim, a urgência de que sejam criados lugares de amarração, com um ponto de água e de luz, o PS/Faial sublinha a importância de que se apresente algum projeto para que se possa refletir, considerando que “o silêncio é confrangedor e muito revelador”.

“A situação que se verifica revela, uma vez mais, a necessidade de efetivar o reordenamento do saco do Porto da Horta, separando as diferentes atividades que lá se desenvolvem e, por conseguinte, melhorar a circulação e a segurança e aumentar a capacidade de acostagem da marina da Horta.”

“Não fazer nada, é permitir que o Faial fique para trás numa matéria que devia liderar”, concluem os socialistas.