PS: “Partidos da Coligação não têm urgência em corrigir decisões erradas do Governo sobre transportes aéreos e marítimos nos Açores”

0
28
blank

José Ávila lamentou, esta quinta-feira, que os partidos da coligação que sustentam o Governo Regional não reconheçam a urgência de se “corrigirem decisões erradas”, que estão a “provocar grandes constrangimentos nos transportes aéreos e marítimos nos Açores, o que levará a uma lenta recuperação da nossa economia em época alta, nos meses de verão que se aproximam”.

O deputado socialista falava após o término dos trabalhos parlamentares, na cidade da Horta.

O PS apresentou ao Parlamento Açoriano, com carácter de urgência, uma proposta de Projeto de Resolução para a “suspensão das alterações que este Governo regional fez aos modelos de transporte marítimo de passageiros e aos encaminhamentos para passageiros aéreos não residentes”, uma urgência chumbada pelo PSD, CDS-PP, PPM, IL e Chega.

Os socialistas consideram que as alterações introduzidas pelo Governo de José Manuel Bolieiro, “impostas sem audição prévia”, priorizam “claramente os custos da operação, prejudicando o direito à mobilidade de todos os Açorianos”.

“Trata-se de um ataque à Coesão regional, com impactos territoriais, económicos e sociais”, frisou José Ávila.

“A Coesão regional constitui a principal política de investimento da União Europeia e deveria também constituir a principal política de qualquer Governo de uma região ultraperiférica, ainda mais nos Açores, onde temos assimetrias provocadas pela dimensão geográfica e demográfica”, defendeu José Ávila.

Para o PS “importa garantir que o modelo a implementar assegura o fluxo turístico, em todos as ilhas, sem custos adicionais para os passageiros”, tal como vigorava nos anos pré-pandemia.

“O anterior modelo beneficiava todas as ilhas, especialmente as que não têm gateway, porque os encaminhamentos gratuitos colocavam um passageiro em qualquer ilha dos Açores, ao mesmo preço. Este investimento, repartido entre os orçamentos da Região e da República, tinha repercussões imediatas e significativas na economia e no turismo, em cada uma das nossas ilhas e é isso que queremos recuperar”, salientou o deputado do PS, José Ávila.

Esta iniciativa irá agora baixar à comissão, onde se irão proceder às audições de diversas entidades, ao longo dos próximos meses.