PSD/Açores – Bolieiro defende planeamento estratégico para potenciar ilhas do Triângulo

0
34

O presidente do PSD/Açores defendeu a importância do planeamento estratégico para potenciar o crescimento económico das ilhas do Triângulo (Faial, Pico e São Jorge), nomeadamente nos transportes aéreos e marítimos.

“O planeamento estratégico tem uma importância vital. É preciso conhecer, antecipar e ter certezas de programação. Uma das fragilidades, não só do Triângulo, mas de todas as ilhas da Região, tem a ver com planeamento das acessibilidades aéreas e marítimas”, afirmou José Manuel Bolieiro, na quinta edição do Congresso da Sociedade, dedicada à ilha do Faial.

O líder social-democrata salientou que é necessário um planeamento a médio e longo prazo na área dos transportes, nomeadamente em termos de infraestruturas, para “potenciar, cada vez mais, a economia destas três ilhas, que constituem um mercado de mais de 35.000 pessoas”.

“Esta é uma tarefa árdua a desenvolver. Embora muito tenha sido feito nas últimas décadas em relação a infraestruturas portuárias e aeroportuárias, estas podem já não fazer face aos novos desafios. É preciso reabilitá-las ou recapacitá-las, mas planeando devidamente e com muita antecedência”, sublinhou.

José Manuel Bolieiro destacou, por isso, a “importância de valorizar esta geografia triangular” composta pelas ilhas do Faial, Pico e São Jorge.

O presidente do PSD/Açores aproveitou ainda a ocasião para destacar o potencial da ilha do Faial aos mais diversos níveis, que “tem sido algo negligenciado” ao longo dos anos no aproveitamento das suas potencialidades.

“Os faialenses têm conferido prestígio aos Açores, como ponto de referência para a navegação marítima entre o Velho e o Novo Mundo. Também o Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores possui prestígio internacional”, disse.

No encerramento da sessão, o líder social-democrata elogiou a “assertividade cívica e liberdade de pensamento” demonstradas pelos oradores convidados.

O evento teve como oradores Sandro Jorge, coordenador do Centro Local de Aprendizagem da Universidade Aberta, Marco Santos, psicólogo e presidente da Casa de Infância de Santo António, Filipe Ávila, sócio-gerente da Casa d’Ávilas, e Luís Arruda, médico dentista.

A moderação desta edição esteve a cargo da jornalista Helena Fagundes, do Diário Insular.

À semelhança das anteriores, a sessão relativa à ilha do Faial teve transmissão em simultâneo nas páginas do PSD/Açores e do Congresso da Sociedade no Facebook.

O Congresso da Sociedade, coordenado por Sofia Ribeiro, é uma iniciativa criada para ouvir e valorizar o contributo individual dos açorianos para o futuro coletivo da Região.

Terá sessões relativas a todas as ilhas do arquipélago, sendo realizado em formato digital, por videoconferência, na sequência das restrições resultantes da pandemia da COVID-19.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO