PSD/Açores considera AZORINA mais um exemplo de empresas públicas que acumulam dívidas

0
11

O PSD/Açores considerou esta semana que “os Açores e os açorianos não precisam de empresas públicas que acumulem dívidas e deixem problemas para o futuro da Região”, mas “precisam sim de um novo tempo e de uma nova governação”.
A afirmação foi proferida por Luís Rendeiro, na sequência da audição da Comissão de Assuntos Parlamentares, que confirmou a dívida bancária da Sociedade de Gestão Ambiental e Conservação da Natureza (Azorina), no valor de 6,3 milhões de euros.
O vice-presidente do grupo parlamentar do PSD/Açores, acusou a este respeito, o Governo Regional de ser “incapaz de resolver o problema de viabilidade financeira da AZORINA”.
Para Rendeiro, “é muito grave que, com uma dívida de 6,3 milhões de euros, os resultados líquidos da AZORINA continuem a ser negativos, e na ordem dos 630 mil euros”.
Esta situação, é no seu entender muito “preocupante” uma vez que, “perante um custo de 2,4 milhões de euros, que a Rede Regional de Ecotecas e Centros de Interpretação Ambiental tem para 2016, e que são da responsabilidade da AZORINA, só se consigam obter receitas de cerca de 430 mil euros”.
Luís Rendeiro recusa-se a aceitar que perante as questões colocadas relativamente à situação financeira da empresa pública regional, “a sua presidente não assuma qualquer compromisso com vista à melhoria da gestão e dos resultados da mesma, nem para o presente, nem para o futuro”.
O deputado lamentou que, “mais uma vez, perante os problemas e os fracassos da governação socialista nos Açores, os detentores dos cargos de responsabilidade escondem-se atrás de um silêncio cúmplice e irresponsável, escusando-se a assumir os problemas e a dar-lhes resposta”.
Para o vice-presidente do grupo parlamentar “a AZORINA tem sido, desde a sua criação, um sorvedouro de dinheiro dos açorianos, sobrepondo as suas funções e competências àquelas da Direção Regional de Ambiente”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO