PSD/Açores entrega proposta para criação de carreira científica própria na Região

0
13

O PSD/Açores entregou hoje no parlamento uma proposta legislativa com vista à criação de uma carreira científica própria para os investigadores da Região, de modo a garantir a continuidade de cientistas de “enorme valia e reconhecimento a nível internacional”.

“Esta será a única forma de garantir a continuidade na Região de cientistas de enorme valia e reconhecimento a nível internacional, assim assegurando a continuidade de uma condigna representação dos Açores no sistema científico internacional”, refere o projeto de resolução entregue na Assembleia Legislativa.

Segundo a deputada social-democrata Catarina Chamacame Furtado, “a autonomia política e administrativa da Região confere a capacidade de criar uma carreira de investigação científica sustentável e consolidada nos Açores”.

“A criação de uma carreira de investigação científica consolidada na Região, com custos que representam um excelente investimento face ao retorno económico e aos benefícios associados, enquadra-se naquela que é anunciada como a estratégia do Governo Regional dos Açores para a área da Ciência”, refere.

Para a parlamentar do PSD/Açores, o sistema científico açoriano “tem muito a ganhar com uma aposta consolidada numa verdadeira carreira de investigação científica nos Açores, devidamente estruturada e regulamentada”.

“A criação desta carreira fará com que os investigadores residentes nos Açores possam desenvolver a sua investigação com estabilidade laboral e perspetivas de investigação futura”, sublinha.

De acordo com Catarina Chamacame Furtado, a criação de uma carreira científica própria na Região constitui uma “aposta na Ciência, na investigação e nos investigadores, propiciando oportunidades aos quadros altamente qualificados para se fixarem na Região”.

“Ao mesmo tempo, servirá de incentivo aos jovens estudantes e investigadores a enveredarem por uma carreira científica nos Açores. É massa crítica e conhecimento que se ganha, é um caminhar para a convergência com a União Europeia”, defende.

Nesse sentido, a deputada social-democrata considera ser “absolutamente imperioso” legislar nesta área, com o objetivo de criar uma carreira de investigação científica na Região que seja “estável do ponto de vista laboral e com perspetivas de futuro”.

“A criação de uma carreira de investigação científica no seio de um sistema científico regional dinâmico e consolidado, deve ter por base, como é apanágio da Ciência, a exigência e o mérito”, afirma Catarina Chamacame Furtado.

A iniciativa legislativa dos social-democratas recomenda ao Governo Regional que crie as “necessárias condições legislativas, administrativas, financeiras e humanas” para instituir uma carreira de investigação científica consolidada”.

Entre as condições propostas pelo PSD/Açores destacam-se a existência de um Estatuto da Carreira de Investigação Científica próprio e a definição de áreas prioritárias de investigação a nível regional.

O grupo parlamentar social-democrata propõe também a definição de lugares a concurso para cada instituição de investigação científica e tecnológica pública que integre o Sistema Científico e Tecnológico dos Açores, “de acordo com as áreas de investigação prioritárias definidas”.

Os deputados do PSD/Açores propõem ainda, no caso concreto da Universidade dos Açores, a abertura de concursos para investigadores através de protocolos a estabelecer com o Governo Regional”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO