PSD/Açores quer testes à COVID-19 a alunos, professores e pessoal não docente

0
18

O PSD/Açores propôs hoje a realização de testes à COVID-19 a professores, alunos e pessoal não docente das escolas da Região, a serem efetuados antes da reabertura das atividades letivas.

“Sem prejuízo dos testes e rastreios que as autoridades de saúde estabeleçam como prioritários, no âmbito da prevenção e tratamento da pandemia, o PSD/Açores considera fundamental a realização de testes a todo o pessoal docente e não docente dos estabelecimentos de ensino, antes da respetiva reabertura, e aos alunos que regressam às aulas”, afirmou, em comunicado, a Comissão Política Regional do partido.

Os social-democratas consideraram que a reabertura gradual de espaços e serviços “é desejável, desde que garantida a minimização dos riscos de surtos da COVID-19 e sem o comprometimento da saúde pública dos açorianos”.

“O regresso às aulas presenciais nas ilhas de Santa Maria, Flores e Corvo, que ontem teve lugar, não se fez com preparação atempada, rigorosa, coerente e partilhada, que era aconselhável e deve estar presente quando os alunos das outras ilhas voltarem em breve às suas escolas”.

Segundo o partido, “é preciso evitar situações como a verificada no Corvo, onde, 12 horas antes do início das aulas, os professores foram avisados que não lhes seriam distribuídas máscaras, ao contrário do previsto”.

“O PSD/Açores também entende que no transporte escolar não podem ser excecionadas as regras de distanciamento social requeridos para o transporte público e que, no caso de a deslocação dos alunos se fazer em carreiras regulares das empresas de transportes coletivos, se deverá evitar a partilha da viatura com passageiros de grupos de risco, como aconteceu nas Lajes das Flores”, disseram os social-democratas.

A Comissão Política Regional do partido defendeu também que as atividades letivas “deverão ser reorganizadas por forma a evitar aglomerações nos momentos de entrada e saída nos estabelecimentos, e bem assim nos intervalos”, acrescentando que “não faz sentido que os conselhos executivos não possam ter autonomia para decidir sobre estes reajustamentos”.

Nas instalações escolares, defenderam os social-democratas, “devem aplicar-se as mesmas regras definidas para outros espaços públicos, designadamente quanto ao distanciamento social, a etiqueta respiratória e a higiene das mãos”.

“Se isso é desejável, por exemplo, numa zona balneária, por razões acrescidas se deve observar numa sala de aula. Além disso, importa assegurar a higienização muito regular de materiais partilhados, como computadores e equipamentos de laboratório ou simples marcadores e apagadores, entre outros”, sublinharam.

O PSD/Açores entende também que as aulas de educação física “deverão ser realizadas de acordo com normas de segurança a estabelecer para todos os estabelecimentos de ensino, o mesmo se dizendo para a partilha das instalações balneárias”.

Os social-democratas propuseram igualmente a criação de Manual de Boas Práticas, “contendo normas e recomendações a cumprir na rede de ensino público, particular e solidário da Região”.

“A especificidade do setor da Educação – organização e população – não se compagina com o conteúdo muito genérico de uma circular informativa da Direção Regional da Saúde e justifica redobrados cuidados, sempre visando o interesse maior que é o da salvaguarda da saúde dos açorianos”, frisaram.

A Comissão Política Regional do partido alertou ainda para a necessidade de “definir, com toda a brevidade, a data do fim das atividades letivas presenciais, principalmente para os 11º e 12º anos, cujos alunos regressarão às suas escolas em todas as ilhas e estão sujeitos à realização de exames nacionais”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO