Quem mais quer brilhar?

0
12

Estamos no mês do Natal e o que não falta são estrelas e luzes a brilhar, é um mês lindo, a alegria das crianças com as suas cartas ao Pai Natal, as famílias e os amigos que se juntam, dezembro é cheio de alegria e magia, acaba com a entrada do ano novo, onde pedimos que os nossos desejos se tornem realidade.
É verdade que nem todos acreditamos no Pai Natal, mas existem ainda muitos que fazem fé que ele existe, acreditam piamente, e não são só as crianças.
O grupo de trabalho agora criado, que desde já felicito, para elaborar um parecer técnico sobre o Aeroporto da Horta, também deve ter desejos, um deles, e de todos os faialenses, é que o trabalho final do grupo não fique numa qualquer gaveta, ou que encontre novamente desculpas para não ser executado.
Importante seria perguntar porque só agora foi criado um grupo de trabalho, quando há oito anos foi apresentado um projeto alternativo há pista atual, que não teve o carinho e apoio de ninguém, e que podia ter sido aproveitado por um qualquer grupo de trabalho, ou Governo Regional?
Mas como diz um amigo meu, o que está no retrovisor não interessa, está para trás, espero que os nossos governantes, da esquerda à direita, comecem a pensar também assim, não vale a pena dizer agora que foi culpa deste ou daquele, até porque, se é verdade que quem nos governou tem culpa, os faialenses também têm, é preciso lembrar mais uma vez, que somos nós que temos votado sempre igual, pensando que o resultado vai ser diferente depois das eleições.
Importa então agora olhar para a frente, importa demonstrar que não é o dinheiro que está em causa, e que nunca esteve, que existem outras soluções, e que as mesmas vão resolver vários problemas da nossa pista melhorando assim a nossa porta de entrada e saída, de e para os Açores.
E para isso se concretizar, são os políticos que vão brilhar, não os que iniciaram agora esta luta, e que muitos fizeram crer que era partidária, porque se dependesse de nós, a obra já teria sido concretizada. Engraçado, é constatar que alguns membros do grupo Aeroporto da Horta (na rede social Facebook) até o abandonaram por acharem que era partidário, mas agora é uma azáfama ver muitos dos que saíram do mesmo voltar, após a criação do grupo de trabalho da C.M.H., o grupo agora já não é políticas… incongruências!
Se existem Fundos Comunitários, e diria, outras soluções bem mais económicas, e mesmo que não o sejam, porque é que nunca se realizou a obra? Por causa dos políticos, esses que agora depois das eleições Regionais parece que estão encostados há parede, a quererem tirar a água de cima de um capote muito encharcado.
Já os nossos vizinhos, dizem que devem ser a porta de entrada no Triângulo, esquecendo-se de dizer que o seu Aeroporto tem graves problemas com ventos que descem a Montanha do quadrante de Sul superiores a vinte nós, os piores ventos que um aeroporto pode ter, e que já houve dois acidentes no mesmo, felizmente sem vítimas a lamentar. Se os nossos políticos assim o entendessem, aquando da ampliação da pista do Pico, já não tinham feito a obra para que as Aeronaves A320 não tivessem que penalizar em termos de carga e passageiros, como o fazem atualmente?
Não são os faialenses que não querem que a pista do Pico não tenha condições. São os decisores políticos da Terceira e de São Miguel, porque o medo é do Triângulo, não é do Faial, do Pico ou de São Jorge, é do conjunto das ilhas. É o medo, dos charters e das low cost, mas o maior medo, aquele que eles não conseguem combater, são as nossas belezas naturais, a simpatia das nossas gentes, o queijo, os vinhos, as ameijoas, as baleias, os tubarões, o big game fishing, os trilhos, a ilha em frente, enfim, um triângulo de diversidade, que não é fácil combater e que lhes mete muito medo. Nem mesmo com uma diferença de tarifas na ordem das centenas de euros, entre viajar de Lisboa para Ponta Delgada, ou para o Faial e Pico, nos conseguem abafar.
Triste pensamento, pois unidos os “Açores” são uma mais valia, a Autonomia não foi criada com o espirito que hoje alguns teimam em implementar.
O Faial e o Pico, têm de ter pistas com segurança e capacidade de receber as Aeronaves que a Azores Airlines utiliza atualmente, o que não acontece agora, bem como as que a SATA já decidiu adquirir para o seu futuro próximo, porque ninguém acredita que o Conselho de Administração da SATA, quando acabar os leasings dos A320, adquira aviões semelhantes, só para aterrar no Faial e no Pico, quando estes têm uma despesa de consumo superior em 20% aos novos A321 NEO.
Espero sinceramente que os políticos brilhem, e brilhem muito, o tempo é deles, mas o povo está muito atento e não vai perdoar jogadas de bastidores, de lugares, ou que mais uma vez o Faial seja prejudicado.
O grupo do Facebook Aeroporto da Horta, vai intensificar a sua luta, a criação do grupo de trabalho agora criado, em nada nos vai demover, bem pelo contrário, estaremos muito mais atentos e trilhando o nosso caminho, porque não é só no Facebook que o fazemos, nos bastidores do mesmo, todos os dias falamos, delineamos estratégias e juntamos mais argumentos há causa de todos nós.
Continuamos em alerta vermelho, até porque quem devia já ter dito algo em favor da nossa luta ainda nada disse, e até lá, mantem-se o nível de alerta máximo.
Continuem a contar connosco, nós contamos com vocês.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO