Reflexões Crónicas – A Europa – um testemunho

0
12
TI
TI

Cresci no chamado tempo das “vacas gordas” (que agora se está a descobrir afinal eram vacas raquíticas com gordura emprestada, mas isso dá outro artigo…). E no meio de tanta fartura (ou na origem dela) existia uma coisa chamada Europa. A Europa era um continente, na cauda do qual existia Portugal. Mas essa era a Europa geográfica. A Europa das vacas gordas era uma entidade abstracta, que aparecia quando era preciso construir alguma coisa e não havia dinheiro (e como nunca havia dinheiro, apesar das vacas serem gordas, a Europa ia espalhando placas embandeiradas em tudo quando fosse obra pública, para que soubéssemos que sem ela não tínhamos dinheiro para construir escolas, nem hospitais, nem fábricas, nem vacas). A Europa era esse rectângulo azul estrelado, que se esgotava em siglas e nomes estranhos de subsídios a que chamavam “fundos comunitários”.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO