Região entrega cópia digital de documentos dos séculos XVI a XIX à Misericórdia de Vila do Porto

0
11
DR

O Secretário Regional da Educação e Cultura afirmou hoje, em Santa Maria, que a estratégia do Governo dos Açores na área dos arquivos assenta “fundamentalmente” em dois vetores, nomeadamente na “beneficiação dos espaços e no acréscimo da inventariação”.

Avelino Meneses salientou que, em 2016, com a inauguração da Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, em Angra do Heroísmo, os Açores concluíram a Rede de Bibliotecas e Arquivos Regionais que ficou “dotada de instalações capazes”.

O Secretário Regional, que falava à margem da cerimónia de entrega de cópia digital dos documentos pertença da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Porto que se encontram em depósito no Arquivo Regional de Ponta Delgada, acrescentou que, nesta estratégia regional, está incluída a disponibilização dos fundos documentais através das novas tecnologias.

Avelino Meneses frisou, no entanto, que os arquivos nos Açores “não se cingem” às instituições regionais que se acham na direta dependência do Governo, salientando que há “muitos organismos” de depósitos de documentos “disseminados por inúmeras localidades em todas as ilhas, pertencentes a municípios, misericórdias, paróquias, empresas e particulares e que também arrecadam acervos documentais ricos e abundantes”.

Por isso, considerou que a conservação e a difusão dos fundos documentais “são missões de relevo do quotidiano de todos os nossos arquivos”.

Neste sentido, realçou Avelino Meneses, com a entrega desta cópia digital à Santa Casa da Misericórdia de Vila do Porto acautelam-se os documentos “depois de um manuseamento de muitos anos” e permite-se a sua disponibilização online a todos, “em benefício de um melhor conhecimento da história da ilha e dos Açores”.

No suporte digital agora entregue ao Arquivo da Misericórdia de Vila do Porto estão reunidos cinco maços de documentação, compostos por 15 livros respeitantes aos séculos XVI a XIX que se encontram depositados na Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada e pertencentes à família Velho Arruda.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO