Rúbrica Saúde em 4 Patas – Esterilização? Sim, sem dúvida a melhor opção!

0
7

Embora tanto na ida ao veterinário como nos próprios meios de comunicação se recomende a esterilização, nem sempre fica bastante clara a verdadeira importância desta nem no que consiste.

“Mas afinal o que é isso da esterilização? É tanto para cães como gatos? Fêmeas e machos? Ou é castração para uns e esterilização para outros? Mas o que é que fazem? Porque é mais dispendioso nas fêmeas? E as fêmeas não devem ter crias primeiro? E não lhes faz mal isso?”

Estas são algumas das perguntas na prática diária e procurarei aqui esclarecer-vos um pouco mais sobre esta prática muito saudável tanto para os animais como para os seus donos.

A esterilização consiste em retirar os órgãos sexuais responsáveis pela reprodução, tornando-a impossível, ou seja, são retirados os testículos nos machos e ovários e útero nas fêmeas.

Esterilização ou castração significa a mesma coisa e é válido para machos e fêmeas, cães, gatos e outras espécies. Em termos científicos é que o nome é distinto, sendo orquiectomia para os machos e ovariohisterectomia para fêmeas.

A esterilização aumenta a esperança média de vida dos animais, ora vejamos: evita os comportamentos territoriais, que muitas vezes levam a lutas que podem provocar ferimentos graves ou contágio de doenças mortais, como o caso da SIDA e Leucemia Felina nos gatos; evita as tentativas de fuga para reprodução que podem resultar em acidentes (quedas de janelas, atropelamentos, desaparecimentos, etc); em termos de saúde evita a formação de determinados tipos de tumores e, no caso especifico das fêmeas evita a possibilidade de fazerem infeções uterinas que podem ser mortais quando não tratadas atempadamente.

Acha que estas razões são suficientes? Mas há mais e agora dedicadas aos donos: cessam os cios, as pequenas manchas de sangue que as fêmeas podem libertar durante este, as ninhadas imprevistas, vocalizações, a marcação de território dos machos (urina pela casa), pode evitar comportamentos de agressividade, os machos que perseguem as fêmeas durante os passeios e rodeiam a sua casa.

Normalmente os animais (tanto fêmeas como machos) ficam mais calmos, mais caseiros e por vezes até mais meigos.

A esterilização é muito importante também a nível social para evitar a formação de superpopulações de animais, que provocam o aumento do número de animais abandonados, uma realidade cada vez mais presente nos dias de hoje.

Em termos cirúrgicos são feitos acessos distintos em machos e fêmeas, o que torna distintos os riscos e custos. No caso dos machos (tanto cães como gatos) a esterilização é um processo relativamente superficial e rápido, uma vez que os testículos são exteriores normalmente. Nas fêmeas é necessário abrir o abdómen e retirar útero e ovários, é uma cirurgia mais exigente, com maior probabilidade de hemorragia e infeção, mais demorada e que requer um acompanhamento pós-cirúrgico mais rígido.

No geral são cirurgias com sucesso e que garantem muitos benefícios ao animal em questão. Podem ser realizadas a partir dos 6 meses de vida e devem ser efetuadas cedo na vida do animal.

E contras? Basicamente o único contra da esterilização é o facto de, na maioria dos casos, os animais terem tendência a aumentar o seu peso. No entanto esta desvantagem pode ser perfeitamente colmatada com uma dieta apropriada para animais esterilizados e doseada consoante o peso pretendido, consulte sempre o seu médico veterinário em caso de dúvida.

A esterilização é um método seguro e eficaz, tanto na prevenção, doenças e acidentes com o seu patinhas assim como na sua convivência com ele. 

Se tinha dúvidas quanto a fazer ou não deixei-lhe aqui inúmeras razões pelas quais esta é, sem dúvida, a melhor opção para ele e para si. 

Perguntas frequentes:

1) A pílula para gatas e cadelas é um bom método contracetivo?

R: Não. Embora evite o cio está comprovado que aumenta exponencialmente a probabilidade de formação de tumores mamários.

2) A minha cadela já tem 5 anos, vale a pena esterilizá-la?

R: Vale sempre a pena, tanto em cadelas como gatas, pois as infeções uterinas e tumores mamários acontecem, normalmente, numa fase mais tardia da vida das fêmeas. 

3) O meu gato costuma urinar em vários sítios da casa? Devo esterilizá-lo?

R: Sim, a esterilização pode cessar esse comportamento assim como o odor da urina torna-se menos intenso.

4) Devia deixar a minha gata/cadela ter uma ninhada antes de esterilizá-la?

R: Não. Está comprovado que o facto de uma fêmea ter uma ou mais ninhadas antes da esterilização não traz nenhum benefício nem a pequeno nem longo prazo.

                                Médica Veterinária

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO