Seguro de colheitas nos Açores desperta interesse nos produtores de banana, afirma João Ponte

0
10

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou hoje que o seguro de colheitas, uma forma de apoio ao setor agrícola recentemente disponibilizada nos Açores, está já a despertar interesse por parte dos produtores de banana.

“A Cooperativa Frutaçor, por exemplo, prevê, a breve prazo, avançar com a contratualização de um seguro coletivo de colheitas para todos os seus cooperantes dedicados à produção de banana”, referiu João Ponte, que falava no final de uma visita às instalações desta cooperativa, localizada no concelho de Vila Franca do Campo, um dos que concentra maior número de produtores de banana na ilha de São Miguel.

João Ponte considerou que a Frutaçor constitui “um bom exemplo” para o setor agrícola pelo passo que pretende dar e por perceber que os seguros de colheita representam uma proteção adicional ao rendimento dos produtores e não mais um custo.

“Os seguros de colheita são uma boa medida para o setor e para os agricultores porque contribuem para reduzir a sua exposição às consequências de fenómenos naturais adversos”, sustentou o governante, acrescentando que ao produtor cabe apenas pagar 30% do custo do prémio do seguro.

João Ponte referiu ainda que, com a disponibilização desta nova ferramenta, no futuro e em casos de situações de fenómenos naturais adversos cobertos pelos seguros, não existirão apoios públicos para cobrir prejuízos nas culturas afetadas.

No caso do agricultor ter perdas de produção superiores a 20%, o seguro garante uma indeminização, ao contrário da Madeira e de Portugal continental, em que o que ficou definido foi cobrir apenas prejuízos acima dos 30%.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO