Ser empreendedor?!

0
13

 Empreendedorismo, iniciativa, dinamismo. São termos que temos ouvido nos últimos tempos aos “pontapés”, perdoem-me a gíria.

As entidades oficiais, os nossos governantes, aqueles em que votamos, cansam-se de lançar reptos à juventude, em particular, e à população em geral, para que sejam empreendedores, para que participem e promovam iniciativas para dinamizar a sua terra. 

Logo, parece-me que é preciso tirar o chapéu a quem faz por ser empreendedor. 

E agora, caro leitor, pergunta-se porquê este escrito quando decorre a maior festa do Faial? Quando o Faial está “on fire” como se costuma dizer. 

Ora bem, este fim de semana tivemos um evento internacional e de qualidade indubitável no pavilhão da ESMA. Evento esse organizado por um privado, que contou com um apoio da autarquia, e que teve grande aceitação por parte da população. Foram 600 as pessoas que participaram neste evento.  

Sim, sou adepta do zumba, eu mais uns milhares de pessoas nesta terra. Sim, porque o zumba teve a capacidade de tirar do sofá e contribuir para a emancipação de outros tantos milhares de mulheres, dos 8 aos 80 e o espectáculo a que se assistiu no belíssimo pavilhão da Escola Secundária Manuel de Arriaga foi prova disso. 

Para além desta organização privada, temos assistido, nos últimos tempos a um sem número de eventos organizados pela AJIFA. Parece-nos que é altura de ressalvar uma associação de jovens que tem trazido imenso dinamismo à nossa terra. Afinal de contas, se os jovens de hoje são os adultos de amanhã, podemos afirmar que estamos, claramente, no bom caminho. 

Ainda no ano passado protagonizaram um espectáculo lindíssimo e que ficou na memória de todas, refiro-me ao lançamento de lanternas voadoras no último dia da Semana do Mar e que veio dar um colorido diferente ao encerramento da maior festa do Faial. 

Caros governantes, se querem jovens empreendedores deixem-nos atuar. Não sejam o travão forçado de quem tem garra e vontade de fazer algo pela nossa terra. 

A vós, jovens que procuram fazer algo pelo Faial, força para continuarem. 

 

 

 

 

                                                                                                                           

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO