Transporte Marítimo Internacional

0
5

Nota introdutória

Proponho-me neste artigo de opinião, e de acordo com a redação do Tribuna das Ilhas, analisar a problemática do transporte marítimo internacional. Esta matéria e suas eventuais consequências para a Região já foi objeto de comentários na comunicação social regional, e de uma forma mais abrangente o próprio Governo Regional pronunciou-se afirmativamente sobre a eventualidade de criação de Hub’s internacionais (portos com elevados padrões de eficiência, aptos a receber qualquer tipo de equipamento de transporte ou carga e reencaminhá-la para outros destinos) em alguns portos açorianos. Porém, na minha opinião, esta proposta baseia-se numa falsa premissa ao considerar o tráfego atual e não as alterações previsíveis do mesmo decorrente de novas rotas possíveis já a partir de 2014 e de novos sistemas de transporte. 

Analisemos pois algumas das rotas que em breve serão praticadas, no tráfego marítimo e combinado na ligação entre os vários continentes.

1. Ligação marítima entre o Oceano Atlântico e Oceano Pacífico.

As rotas mais utilizadas no transporte marítimo entre Europa do Sul e Continente Americano (países Sul Americanos, costa leste dos Estados Unidos, Canadá, etc.) seguem ao longo do canal do Panamá ou dobram o Cabo (cabo Horn). A opção depende das características técnicas dos navios, que logo na fase de projeto são classificados como “Panmax” (navios que podem atravessar as eclusas do canal do Panamá) ou “Capmax” (navios que têm de seguir a rota do cabo). Esta rota é muito mais longa do que a do canal.

O canal do Panamá tem dois grupos de eclusas; Pacífico e Atlântico. Do Atlântico “sobe” até ao lago Gatún (26 m acima do nível do mar) e depois “desce” até ao Pacífico.

Está em curso, no canal do Panamá uma obra que permitirá a passagem de navios muito maiores do que os atuais Panmax os quais constituirão a geração “Pos-Panmax”. O “novo canal” ficará navegável para navios até cerca de 350 m de comprimento, 50 m de boca (largura), e 15 m de calado, com uma capacidade de carga contentorizada da ordem dos 12.000 TEU’s (um TEU corresponde a um contentor de 20 pés). A abertura desta “terceira via” do canal do Panamá está prevista para 2014.

O fluxo marítimo internacional no canal do Panamá corresponde a cerca de 4% do tráfego da marinha de comércio mundial, algo equivalente a 13.000 navios por ano.                                                                          

(continua)

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO