Tribuna das ilhas – um caminho já com vinte anos!

0
10
José Decq Mota
José Decq Mota

OPINIÃO DOS CRONISTAS DO Nº1 – 20 ANOS DEPOIS

A meados da década de 90 cresceu, no Faial, uma verdadeira vontade de muitas áreas desta sociedade em contribuir e lutar para que os muitos e acumulados problemas existentes nesta ilha pudessem ter solução. O movimento da lavoura, firme e determinado, pela construção da nova fábrica de lacticínios da CALF, o movimento, muito alargado, pela construção de uma autentica Escola Secundária, a movimentação social pela construção da bacia Sul da Marina e inicio de obras de remodelação do Porto da Horta, as movimentações em prol do crescimento do Aeroporto, surgiram nesse tempo e tiveram desenvolvimentos importantes no decénio seguinte.

Essa disposição para a luta também teve expressão politica, quer a nível autárquico, quer especialmente na representação do Faial na ALRAA, em 2000, como é sabido.

O terramoto de 98, com toda a enorme destruição que provocou, levantou novos problemas, mas não desmobilizou a profunda vontade de valorização do Faial que animou e anima largas camadas da nossa população.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura