Tribunal anula eleições na Casa do Povo da Feteira

0
12

O pedido de impugnação do ato eleitoral de abril passado na Casa do Povo da Feteira já foi a despacho pelo Tribunal Judicial da Horta.

Esta instância deliberou, de acordo com o documento a que tivemos acesso, “considerar inelegível a lista B que concorreu e venceu as eleições realizadas no dia 21 de abril de 2013 e referentes ao triénio 2013/2016” e “por este motivo declarar nulas as referidas eleições, com as legais consequências”.

 

Recorde-se que Isauro Faria foi reconduzido na direção da Casa do Povo da Feteira na sequência das eleições realizadas no dia 21 de Abril de 2013.

A sufrágio estiveram duas listas, sendo que a lista A foi encabeçada por Hélio Santos e a lista B foi encabeçada por Isauro Faria que já era o presidente da instituição. 

Com 78 sócios inscritos, apresentaram-se a votos 69 elementos. A lista A contou com 22 votos, enquanto na lista B votaram 47 sócios.

Entretanto, e conforme noticiamos na altura, a lista A, encabeçada por Hélio Santos, recorreu ai recorrer através de uma impugnação judicial do acto eleitoral. 

Esta impugnação foi solicitada porque, e segundo Hélio Santos, “o candidato não pode ser presidente, nem tão pouco se candidatar porque é inquilino da Casa do Povo, ou seja, tem um contrato de arrendamento de um terreno com a instituição”.

 “A lista eleita incorre ainda de ilegalidade por apresentar figuras orgânicas não existentes nos estatutos, que perante os estatutos não são reconhecidos e não podem representar a casa do povo” – acrescentou Hélio Santos na ocasião.

Agora o Tribunal veio dar razão a Hélio Santos que afirmou ao Tribuna das Ilhas que não se vai recandidatar na qualidade de cabeça de lista uma vez que assumiu funções como tesoureiro na Junta de Freguesia e “quer manter as àguas separadas”. No entanto, “os elementos da lista que concorreu em abril passado vai apresentar uma candidatura a este ato eleitoral”.

A lista que foi encabeçada por Hélio Santos era ainda composta por Lizuarte Rodrigues e Lisa Garcia.

 

Entretanto, Tribuna das Ilhas contatou com Isauro Faria que não se quis manifestar sobre o assunto. 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO