Workshop de Teatro para a Comunidade

0
27
DR
DR

Com as inscrições limitados até hoje 06/11/2020, para participação do Workshop de Teatro, a formadora Suzana Branco abre a comunidade uma experiencia gratuita e de formação livre intitulada – SILÊNCIO, PASSAGEM DO QUOTIDIANO AO TEATRAL. 

Está previsto decorrer entre os dias 7 e 8 NOV 10:30-13:00 e 15:00-18:00 / 9 NOV 19:00-22:30 no Banco de Artistas, no Faial. 

Para todos os que tiverem vontade de se redescobrir através da exploração dos seus potenciais e interesses na área do teatro as Inscrições gratuitas devem ser feitas em [email protected]

A vida e a criação manifestam a sua força no inexplicável e no silencioso.

O silêncio é raro e valioso.

O que é que acontece no silêncio?

Que histórias conta o meu rosto?

Que segredos se escondem na mão de alguém?

Que surpresas estão escondidas nas entrelinhas de silêncio do meu pensamento?

E se eu reparasse na pessoa que tenho à frente como se estivesse a ver pela primeira vez na vida?

O que se ouve no silêncio dos sentidos?

Objetivo Geral

Sensibilizar os participantes para a consciência de si próprios; do seu corpo, dos seus impulsos, mecanismos de pensamento e emoção. Abrir caminho para a consciência de um Eu quotidiano (ponto de partida), com todas as suas características e vontades, para que assim, por meio de uma ginástica do actor, se possa entender um potencial Eu teatral (criação simbólica) de potencialidades comunicativas prazenteiras, coerentes, conscientes e credíveis.

Suzana Branco

Profissional do teatro há 22 anos. É cooperante do teatro O Bando. Fundou a Confraria do Teatro, no teatro O Bando, da qual é formadora. Com O Bando fez vários trabalhos, peças de teatro e formações internacionais, destacando-se a sua encenação com actores e comunidade da peça “Quarentena”, para o festival de Almada (na Casa da Cerca).

Tem uma licenciatura bietápica do Curso de Formação de Actores/Encenadores da E.S.T.C e uma licenciatura de Estudos Portugueses e Lusófonos da Faculdade de Ciências sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa.

Trabalhou com João Brites; João Mota; Ávila Costa; Juvenal Garcês; Bruno Bravo; Filipe Crawford; Graeme Pulleyn; Carlos Bica; Zé Garcia; Miguel Jesus; Giacomo Scolasi; Madalena Vitorino; Suzana Menezes; Madalena Wallenstein; Letizia Quintavalla, com a plataforma europeia Magic Net, etc. Entrou nos filmes: “Rasganço”, “Rádio Relâmpago”, “Nenhures” e “Diálogos Imprevistos”, e nas curtas “Gesto de Amor”, “O quadro” e “Lisbon, we can enjoy Life”. Participou nas novelas “Anjo Selvagem”, “Rosa Fogo” e “Coração d ́Ouro” e na série “Liberdade 21” e no programa infantil “Vamos Ouvir”, do Zig Zag. Escreveu “As Grandes Dionísias”, em co-autoria com Firmino Bernardo, e três peças de teatro, em co-autoria com Miguel Simões. Escreveu o texto da peça “Saia de Roda”, que interpretou e criou com a Ana Lúcia Palminha. Contribuiu para a escrita do livro “Pelos que andam sobre as Ondas do Mar”, peça onde representou e preparou a comunidade interveniente. Com o grupo Lugar Vagon, com Mafalda Saloio, teve o destaque de melhor peça do ano, dois prémios pelo Clube Português de Artes e Ideias e realizou o filme Cova do Vapor. Foi encenadora da SMUP e do grupo de adolescentes do Teatro Virgínia, durante quatro anos. Dinamizou histórias e workshops para a editora Bichinho de Conto; CCB etc. Foi professora de teatro na associação Sou, durante dois anos, e dá aulas de teatro no Externato do Parque das Doroteias há 20 anos.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO