A escolha é dos Faialenses

0
11
DR

Este é o último artigo que publico neste semanário antes do ato eleitoral que se aproxima. No primeiro artigo publicado, esclareci que escrevia na qualidade de cidadão, mas também de candidato à Presidência da Câmara Municipal da Horta, assumindo com transparência que esta era também “uma oportunidade de transmitir as minhas ideias aos eleitores, pois acredito que cada vez mais os cidadãos recusam ações de campanha eleitoral dissimulada e querem que as coisas lhes sejam apresentadas de forma clara e transparente”.

Assim, dedico estas linhas ao próximo dia 1 de outubro.

1. Eleições Autárquicas 2017 – 01 de outubro
No próximo dia 1 de outubro, realizam-se as eleições autárquicas. Nestas eleições, somos chamados a eleger os órgãos para a Câmara Municipal da Horta, para a Assembleia Municipal e para as Assembleias de Freguesia.
É um momento importante para o futuro da nossa ilha, pois cada um de nós tem a capacidade, tem o poder, de ajudar a decidir o futuro do Faial.
– “Qual é a equipa de pessoas que quero à frente da minha Câmara? Da minha Freguesia? Da minha Assembleia Municipal?”
Esta é uma das questões a que temos que responder, para fazer uma escolha consciente e acertada.
Mas é também importante conhecer os programas apresentados pelas diferentes candidaturas e perceber se os proponentes já antes as apresentaram, não as concretizaram e voltam agora a dizer que “agora é que vai ser”.

2. Propostas para o futuro do Faial
A candidatura Acreditar no Faial, que tenho a honra de liderar, apresenta no seu programa dezenas de propostas, que pretendem constituir contributos relevantes nas respetivas áreas, concorrendo de forma conjunta para reforçar os apoios sociais, para refrescar o ambiente político do Faial e para criar emprego e desenvolvimento.
As propostas incidem em áreas tão diversificadas como o mar, a pecuária e produção agrícola, acessibilidades aéreas, turismo, ambiente, habitação e reabilitação urbana, inclusão e ação social, saúde, educação e cultura, desporto, juventude, e ainda uma atenção específica à Semana do Mar.
Nestas vertentes, poderão destacar-se alguns projetos inovadores como a Feira do Triângulo, a Feira Internacional do Mar, a Semana da Juventude ou um encontro desportivo de grande dimensão para escalões de formação e em várias modalidades, eventos a realizar fora da habitual época alta e que, para além dos objetivos específicos nas respetivas áreas, concorrem para superar a sazonalidade do nosso turismo e dar vida, alegria e mais economia ao Faial.

3. O Voto é Livre. O Voto é Secreto.
Todas as candidaturas são importantes e devem ser valorizadas, pois são saudáveis para a democracia.
Ser candidato é um ato de cidadania, de coragem e de sentido de dever para com a sua comunidade. Ser candidato é contrariar a tendência crescente para não participar, é lutar pelas nossas freguesias e pela nossa ilha, é “dar um pontapé democrático” na abstenção e em todos aqueles que nos tentam condicionar.
Aproveito por isso esta oportunidade para felicitar todas as mulheres e homens, de todas as candidaturas, que assumiram o desafio de dar corpo aos projetos eleitorais.
Termino, com um simples alerta: O voto é livre, e o voto é secreto.

Escolham em liberdade e com confiança.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO