Aliança Açores discorda com campanha de turismo programada para os Açores

0
22

O presidente do partido Aliança Açores, Paulo Silva, reuniu-se com a imprensa no final na tarde desta quinta-Feira na Marina de Angra do Heroísmo, depois de ter percorrido novamente diversas ilhas do arquipélago em mais uma acção de pré-campanha.
O presidente afirmou, em declarações aos jornalistas, que discorda com a forte
campanha que tem sido feita para viajarem para os Açores, dado que na sua opinião “o selo covid-free deveria ter sido melhor trabalhado, de forma a recebermos turistas da classe média alta e não turista de chinelo e de mochila às costas, com uma reduzida preocupação com questões de saúde pública”.
O líder do Partido Aliança Açores alertou, mais uma vez, para a “aberração que é a de termos testes a serem feitos no continente e nos Açores” e voltou a manifestar uma forte preocupação para com as condições de trabalho a que os trabalhadores de saúde estão sujeitos, principalmente no aeroporto de João Paulo II, em Ponta Delgada.
Como já existem cadeias de transmissão em São Miguel, Paulo Silva voltou a defender a
realização de testes à saída desta ilha, de forma a “minimizar o risco de transmissão do vírus para outras ilhas e mesmo para o continente”.
O presidente dos aliados alertou ainda para uma situação que descreveu como “mais complexa e mais grave”: uma das maiores falhas que se encontra a acontecer na Região passa pela entrada de turistas com teste negativo, que continuam a circular pela Região sem esperar pelo resultado do teste do 6º dia.
Para Paulo Silva, “desde que Tiago Lopes passou a ser político e deixou de ser técnico, começou a haver muitas contradições, que preocupam os açorianos”. Na opinião do presidente, “este desnorte que tem havido parece que vai continuar”.
Numa última fase de pré-campanha, Paulo Silva considera que foi muito importante “conhecer as ilhas pelo mar, conhecer os portos, as marinas, a orla costeira e os seus atentados ambientais, mas, acima de tudo, fazer uma pré-campanha de proximidade”, dado que, na sua opinião o Governo só se aproxima da população na altura das eleições.
Paulo Silva sai hoje da ilha Terceira rumo a São Miguel, de forma a alertar que “Somos todos Açores e que não pode haver nem filhos nem enteados” devendo haver uma preocupação igual para com as 9 ilhas dos Açores e uma ligação territorial cada vez mais forte”. Na opinião do candidato, deverá deixar de existir bairrismo e aproveitamento político entre Terceira e São Miguel. Para Paulo Silva “o Governo deverá governar bem e esta será a nossa exigência para cada ilha dos Açores”.

Por: Aliança Açores

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO