Aposta na inovação é essencial para aumentar a eficiência e competitividade das explorações leiteiras, afirma o Diretor Regional da Agricultura

0
14
DR

O Diretor Regional da Agricultura, José Élio Ventura afirmou, na ilha de São Miguel, que a aplicação de medidas inovadoras no setor do leite, preconizadas pelo projeto europeu “Dairy 4 Future”, de que os Açores fazem parte, é um elemento essencial para aumentar a eficiência e a competitividade das explorações leiteiras.

“Na prática este projeto vai envolver várias explorações piloto da ilha de São Miguel e da Terceira, proporcionando uma troca de conhecimentos e experiências com congéneres europeias, que se espera possam contribuir para uma maior eficiência e competitividade de outras explorações ligadas ao setor, através da transferência de práticas inovadoras”, referiu José Élio Ventura, destacando que para os Açores este projeto constitui uma experiência importante dado o peso que o setor leiteiro tem na Região.

O Diretor Regional da Agricultura falava na conferência “Promover Inovações para um Setor Leiteiro mais Resiliente no Espaço Atlântico”, no âmbito do Projeto Diary 4 Future, que decorreu terça-feira à noite na Associação Agrícola de São Miguel, no concelho da Ribeira Grande, envolvendo explorações leiteiras de 7 países europeus e 12 regiões.

O Diretor Regional realçou a abrangência dos parceiros associados e dos produtores, que representam mais de 20% do total do leite produzido na União Europeia, dados que, por si só, credibilizam o projeto, com duração de 4 anos, reforçando o interesse da participação dos Açores.

Além de potenciar uma maior cooperação entre todos os parceiros, José Élio Ventura salientou que este projeto europeu permitirá fazer comparações e estimular a trocar conhecimentos, desde logo, ao nível da utilização mais eficiente de recursos como a água, a energia ou a alimentação, mas também implementar estratégias de diferenciação, aumento do valor da produção e diminuição da pegada ambiental.

Na sua intervenção, José Élio Ventura destacou o trajeto positivo da produção de leite nos Açores, que resulta da estratégia implementada pelo Governo Regional em parceria com as organizações de produtores, mas também devido ao esforço e profissionalismo de diferentes gerações de agricultores, que apostaram e investiram na modernização, na genética e na melhoria da eficiência das suas explorações.

No atual quadro comunitário de apoio foram rececionadas quase 900 candidaturas de modernização das explorações agrícolas, num investimento de 75 milhões de euros e houve 211 candidaturas para primeira instalação, com apoio de 7 milhões de euros, indicadores que dão bem nota da apetência e sustentabilidade futura por este setor nos Açores.

José Élio Ventura reconheceu, porém, que importa continuar a trabalhar para esbater a diferença que existe ao nível do preço do leite pago nos Açores, comparativamente com o resto do país e da União Europeia.

“É desejável que essas diferenças se minimizem, mas na verdade estas diferenças de preço sempre existiram, mesmo em períodos anteriores ao fim das quotas leiteiras”, sustentou o Diretor Regional da Agricultura.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO