Ilha das Flores terá abastecimento extraordinário nos próximos dias, adianta Diretor Regional dos Transportes

0
55
DR

O Diretor Regional dos Transportes anunciou hoje que a ilha das Flores será abastecida, de forma extraordinária, ainda esta semana, através de meios disponibilizados pelas Forças Armadas.

Pedro Silva, em declarações aos jornalistas, adiantou que o Governo dos Açores tem estado em contacto com as Forças Armadas, “que já disponibilizaram o [avião] C-295, que tem uma capacidade de transporte de cinco toneladas de mercadorias” e que “durante esta semana, quinta, sexta-feira, se irá deslocar da Terceira para as Flores com mercadoria perecível, porque é uma viagem mais rápida, para manter a qualidade dos produtos”.

O Diretor Regional revelou ainda que um navio da Marinha já se encontra na Terceira “e está, neste momento, a tramitar toda a logística para transportar, dentro da sua capacidade, que são 25 toneladas de mercadoria”, os bens essenciais nas Flores.

“Estão a ser identificadas as mercadorias essenciais para a ilha, para que, dentro dessa capacidade, consiga fazer essa viagem”, afirmou Pedro Silva, acrescentando que as Forças Armadas estão ainda “disponíveis para fazer mais viagens, caso seja necessário, dentro das suas capacidades”.

O Diretor Regional referiu que “são meios extraordinários que estão a ser utilizados, que têm essas limitações de capacidade”.

Por outro lado, o navio ‘Malena’, inicialmente previsto para chegar a 10 de janeiro, sexta-feira, chegará “ao fim do dia” de quinta-feira, já que “conseguiu, no percurso da sua viagem, antecipar algumas horas”, estando “tudo preparado para, assim que chegue, começar toda a operação de carga: recolha de toda a carga, para, no imediato, fazer a viagem para a ilha das Flores”, disse.

Pedro Silva lembrou que “com esta maior capacidade e com uma embarcação com outras caraterísticas, que consegue navegar com outras caraterísticas de mar”, será possível “começar a restabelecer a normalidade” do abastecimento.

O Diretor Regional recordou que desde o dia 13 de dezembro não são realizadas viagens para o Grupo Ocidental com o tráfego local “em virtude das condições de mar”.

“Não houve uma janela de tempo que permitisse a deslocação do tráfego local, tal como foi feito até àquela data, e, nessa medida, tem-se acompanhado a situação. A própria SATA Air Açores, na carga que disponibiliza, tem feito viagens com mercadorias de bens alimentares”, afirmou.

Pedro Silva frisou que, com a entrada do ‘Malena’ em operação, será também garantido o transporte de animais ”em contentores apropriados para o transporte de gado”, sendo que, “já nesta primeira viagem, serão enviados contentores vazios, que serão carregados e serão depois parte da expedição”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO