Associação Casa do Triângulo comemora 25 anos de existência

0
21
blank
Casa do Triângulo – Associação Cívica
“Vinte e cinco anos é uma longevidade muito significativa para uma Associação desta natureza, num mundo que se tem vindo a verificar mais individualista e egoísta, senão exclusivo, um projeto Cívico então idealizado e que manteve a força de crescer e chega até agora com assinalável pujança, fruto da vontade dos seus sócios, de tantos outros apoios públicos e de Amigos da Casa do Triângulo, bem como da vontade, resiliência e abnegação das diversas Direções que assumiram o compromisso do seu governo e desenvolvimento”, realçou Carlos Adalberto Silva.
O Presidente da Direção da Casa do Triângulo falava, este domingo, na sessão solene da comemoração dos 25 anos desta Associação, na presença de entidades governativas e sócios.
A Casa do Triângulo foi criada a 1 de maio de 1997 por um grupo de naturais das ilhas do Faial, Pico e São Jorge, “com os propósitos de constituir um centro de convergência dos mesmos, promover a partilha da realidade das ilhas do Triângulo, organizar atividades de caráter cívico, social, cultural e recreativo e, sobretudo, apoiar sem qualquer ressarcimento os naturais e descendentes destas ilhas quando deslocados na ilha de S. Miguel na busca de solução de problemas humanos e sociais”, explica o Presidente da Associação.
Carlos Adalberto Silva sublinha que a “Associação é sustentável, está bem viva e continua a reunir condições para ser um projeto cívico com uma importância relevante no desenvolvimento social e cultural”. Na ocasião, o Presidente disse ainda que a direção desta Associação Cívica está “motivada” para fazer mais e melhor e que têm sido correspondidos nos apelos que fazem, “num contributo solidário, suporte da atividade que desenvolvemos”.
“O nosso lema será sempre o de agregar vontades e compromissos de diversas entidades e pessoas no sentido de assumirmos e internalizarmos os objetivos do desenvolvimento sustentável na gestão da Associação, num contributo saudável ao combate à desigualdade e exclusão”, finalizou.
A comemoração continuou com a apresentação do livro “Empresa das Lanchas do Pico, Lda.”, da autoria do Professor Ermelindo Peixoto, edição Letras Lavadas, seguindo-se o momento de brinde e corte do bolo de aniversário.