Bolieiro alerta para “contradições preocupantes” da Autoridade de Saúde Regional

0
40
O presidente do PSD/Açores alertou hoje para as “contradições preocupantes” da Autoridade de Saúde Regional acerca dos testes à COVID-19 a reclusos libertados dos estabelecimentos prisionais, alegando que conduzem à “quebra da importante confiança” que se deve ter nas autoridades.
“Confiança exige coordenação. Os últimos acontecimentos, anunciados e reconhecidos pela Autoridade de Saúde Regional, geram preocupação geral e ao PSD/Açores, porque demonstram dificuldade de coordenação e fazem quebra da importante confiança que todos queremos ter no que a Autoridade de Saúde faz e diz”, afirmou José Manuel Bolieiro, em videoconferência de imprensa.
O líder dos social-democratas salientou que o Diretor Regional da Saúde, enquanto Autoridade de Saúde, apresentou três versões “contraditórias” sobre o facto de dois ex-reclusos que estavam em confinamento obrigatório, numa unidade hoteleira em Ponta Delgada, se terem deslocado a Rabo de Peixe com autorização do delegado de saúde.
“Era preferível que, com cabeça fria, as autoridades de saúde informassem apenas o que estão seguros de informar com correção. Esperamos agora que a Secretária Regional da Saúde, de acordo com o requerimento do PSD/Açores, vá ao parlamento esclarecer. À política o que é da política, à saúde pública o que é da saúde pública e da responsabilidade dos técnicos”, frisou.
José Manuel Bolieiro propôs a elaboração de um “verdadeiro plano de contingência geral” para a prevenção e combate à pandemia da COVID-19 em toda a Região, considerando necessário que “sejam dadas indicações claras sobre o que fazer e se identifique quem deve fazer”.
“À prudência pedida a todos e a cada um em palavras, em palestras técnicas, deve juntar-se, com evidência demonstrada, de que há trabalho no terreno, com todos os parceiros de ação no combate à pandemia. Não se espera que apenas se anuncie o que aconteceu e se passe a informar e a esclarecer o que se está a fazer e o que se deve fazer”, disse.
O presidente do PSD/Açores considerou igualmente “preocupantes” a contradição sobre o uso comunitário de máscaras, pois “falta esclarecer como, onde e quando as usar”, bem como o facto de “não existir a coordenação reclamada pelos presidentes de câmara, que são a autoridade máxima municipal de Proteção Civil”.
“A minha palavra de solidariedade e estímulo aos autarcas que querem ajudar e reclamam, justamente, informação prévia e mais respeito pelas suas responsabilidades”, afirmou.
José Manuel Bolieiro mostrou-se igualmente preocupado com a capacidade insuficiente de realização de testes no Hospital de Ponta Delgada e a “demora nos resultados”, nomeadamente no que diz respeito ao caso do lar de idosos da Santa Casa da Misericórdia do Nordeste.
“Cito o delegado de saúde do Nordeste: ‘é de lamentar este espaço temporal que faz com que as autoridades de saúde e colaboradores atuem de forma tardia numa situação que, por si só, é emergente’”, lembrou.
Para o líder social-democrata, “o laboratório do Hospital de Ponta Delgada necessita, urgentemente, de mais recursos humanos e técnicos para dar resposta às necessidades de São Miguel, ilha que tem, neste momento, mais de dois terços dos casos positivos nos Açores”.
“Isto é, dois em cada três caso positivos nos Açores são em São Miguel”, lembrou José Manuel Bolieiro.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO