Bolieiro defende baixa de impostos e desburocratização

0
10
DR

O presidente do PSD/Açores afirmou que são necessários na Região uma baixa dos impostos e um processo de desburocratização, alegando que, na sequência da pandemia, muitas empresas e trabalhadores estão a passar por dificuldades.

José Manuel Bolieiro, que falava no final de uma visita de três dias às Flores em que estabeleceu contactos com vários empresários da ilha, tendo alertado para a “situação aflitiva por que muitos passam”, dado que a pandemia da COVID-19 ocorre poucos meses após os prejuízos causados pela passagem do furacão Lorenzo na ilha.

“Ao grande impacto económico e social causado pela catástrofe do furacão Lorenzo, que destruiu o Porto Comercial da ilha, juntou-se a situação da pandemia. Esta sucessão de calamidades levou a que muitos empresários tenham quebras de faturação na ordem dos 40%. E no caso das atividades ligadas ao Turismo, as quebras chegam mesmo a rondar os 100%”, frisou.

Para José Manuel Bolieiro, os empresários florentinos “estão a fazer um esforço hercúleo, persistindo em manter as portas abertas, não despedindo e tentando dinamizar a economia local, apesar de muitas dificuldades, desde logo no abastecimento regular dos produtos que comercializam, mas também pela falta de liquidez”.

Nesse sentido, o presidente do PSD/Açores defendeu que “é fundamental tomar medidas urgentes”, forma a garantir a atividade das empresas e preservar os postos de trabalho, não só na ilha das Flores, como em toda a Região.

“A primeira medida urgente é injetar liquidez nestas empresas, através de uma forte componente de apoio a fundo perdido, redução da enorme carga fiscal e diminuição do sufoco administrativo que o Estado impõe aos empresários. É também necessário que a Região, neste momento tão difícil para a nossa economia, retome o diferencial fiscal em relação à República de 30%, como acontecia até há poucos anos”, afirmou.

José Manuel Bolieiro aproveitou também a ocasião para defender a necessidade de “aproveitar o momento de crise, em que existe uma menor atividade económica, para operar nos Açores uma verdadeira revolução digital”.

“A chamada ‘Internet of Things’ é fundamental para criarmos cada vez mais conteúdos digitais, como aplicações para conferir rapidez a processos que atualmente são extremamente burocráticos. Assim facilitaremos a vida aos nossos empresários, evitando demoras e os entraves da burocracia”, considerou.

O presidente do PSD/Açores assegurou que, num governo social-democrata, será definida como prioritária a transição digital da administração pública.

“Num governo liderado por mim darei prioridade à redução da burocracia e a uma verdadeira revolução digital na nossa Região, beneficiando toda a população dos Açores”, garantiu.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO