CÂMARA MUNICIPAL DE LAGOA REFORÇA APOSTA NA RECOLHA DE RESÍDUOS PORTA- A-PORTA

0
11
DR

A Câmara Municipal de Lagoa vai adquirir ecopontos domésticos de 35 litros para
distribuir por todas as habitações do concelho, além do reforço em ações  de
sensibilização ambiental e da aquisição de compostores domésticos e ecopontos de
maiores dimensões para a indústria e comércio.

Trata-se de uma medida da Câmara Municipal de Lagoa, no âmbito de uma candidatura
ao Programa Operacional Açores 2020, e representa um investimento total de
512.769,00€, financiados a 85% pelo POAçores2020,  e que permitirá dar continuidade à
aposta do município no sistema porta-a-porta de recolha de resíduos.

No seguimento da aposta do município na recolha porta-a-porta em detrimento da recolha
de proximidade (contentores públicos coletivos), a edilidade tem ainda algumas situações
pontuais em resolução mas, nitidamente, os lagoenses disseram “presente” e estão, cada
vez mais, a alterar o comportamento no que diz respeito aos seus resíduos. A presidente
da Câmara Municipal de Lagoa,  Cristina Calisto, acredita que “com a entrega dos
ecopontos domésticos por todas as habitações do concelho, daremos uma nova imagem
à recolha seletiva, excluindo a necessidade dos sacos de plástico e eliminando uma das
mais habituais desculpas identificadas nas campanhas de sensibilização ambiental
referente à falta de contentor doméstico”.

Neste percurso, este investimento vem dar um contributo essencial à melhoria do serviço
de recolha e facilitar, ainda mais, a adesão dos lagoenses  à recolha seletiva. De referir,
ainda,  que segundo os dados da Musami, em 2019 o concelho de Lagoa aumentou os
valores da recolha seletiva em 32% face a 2018, sendo também um dos municípios com

melhores indicadores de reciclagem em S. Miguel, com 36%  dos resíduos entregues na
Musami a serem provenientes da recolha seletiva.

Contudo, apesar de uma evolução positiva, a autarquia aposta em melhorar este
indicador, procurando igualmente atingir a meta europeia para 2025 de 55% dos resíduos
urbanos serem encaminhados para a reciclagem, tanto pelo efeito potenciador deste
investimento como pela futura alteração no modelo de recolha, com a introdução da
recolha de resíduos urbanos biodegradáveis, que só avançará com a existência de um
destino adequado para estes resíduos, nomeadamente com a entrada em funcionamento
do centro de tratamento biológico da Musami.

Recorde-se que, o concelho de Lagoa, além do parque de resíduos de Lagoa aberto de
segunda a sábado das 9h00 às 16h00 para os seus munícipes, tem em todas as
freguesias, a seguinte escala semanal de recolha porta-a-porta:

Segunda-feira e quinta-feira: Embalagens de cartão e papel; embalagens de plástico e
metal
Quarta-feira: Embalagens de vidro
Segunda-feira – Resíduos Verdes Urbanos (cortes de sebes, manutenção de jardins e
semelhantes): recolha gratuita mediante marcação
Sexta-feira – Objetos/equipamentos domésticos fora de uso (Monstros): recolha gratuita
mediante marcação
Terça-feira e sexta-feira: indiferenciado (resíduos sólidos urbanos não enquadráveis nas
recolhas anteriores)

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO