CDS-PP reivindica melhores condições para o Porto da Horta

0
6

“As obras no porto da Horta tendem a desdobra-se em fases, e estas em subfases, que além de se prologarem sempre, acabam por ser alteradas, resultando em obras que no final pouco tem a ver com o projeto inicial. Com tantas fases, atrasos e alterações deixa de ser possível aproveitar as vantagens económicas que esta infraestrutura tem pela sua localização geográfica privilegiada”, afirmou Rui Martins, cabeça de lista do CDS-PP pelo Faial às legislativas do próximo domingo.
De acordo com o candidato, “ao nível das pescas é incompreensível que o porto de pescas da Horta não tire vantagem do facto de ser o mais próximo dos grandes bancos de pescas dos Açores, onde são feitas a maior parte das capturas de pescado da Região. Estas capturas acabam por seguir lentamente nos porões das embarcações de pesca para os portos onde há maior comercialização, acabando por perder frescura durante a viagem.”
Para Rui Martins, as atividades marítimo-turísticas (AMT), “que são um sector com potencial de crescimento económico no Faial, acabam por estar abandonadas num canto do porto, mais parecendo a favela das AMT.”
“A atividade do Clube Naval da Horta está também espartilhada neste canto do porto. É preciso dar maior dignidade e condições às empresas que exercem esta atividade. É angustiante ver os turistas a equiparem-se na rua, com viaturas a passar ao lado” – sublinha.
 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO