CDS-PP volta a propor Enfermeiro de Família nos Açores

0
21
DR
DR

O deputado Pedro Pinto declarou na passada quinta-feira que “o CDS-PP Açores continua a acreditar e não desistiu da implementação do ‘Enfermeiro de Família’ no Serviço Regional de Saúde”.

De acordo com o deputado, que interveio nesta quinta-feira em reunião plenária da Assembleia Regional para apresentar a iniciativa, “o CDS-PP Açores tem vindo a propor desde o ano de 2008 a criação deste importante mecanismo de atuação em cuidados primários de saúde, mas não tinha havido, até agora, condições políticas para que o mesmo fosse instituído. Perante a reconfiguração política do Parlamento Açoriano, estamos convencidos que poderá tornar-se, a breve trecho, numa realidade”.

“Para além das funções de tratamento, o ‘Enfermeiro de Família’ poderá contribuir de maneira muito útil no aconselhamento sobre modos de vida e comportamentos de risco, bem como favorecer a tomada de consciência sobre os problemas de saúde familiar desde o seu início”, defendeu o deputado, acrescentando que “constituirá também um apoio fundamental às famílias que tenham a seu cargo, no domicílio, doentes ou pessoas com algum grau de dependência ou incapacidade”.

Pedro Pinto defendeu que “a implementação do ‘Enfermeiro de Família’ nos Açores constituirá um passo decisivo para a reforma dos cuidados primários de saúde, no sentido de alterar o paradigma centrado na cura para um paradigma centrado na prevenção”.
“Esta medida do CDS-PP Açores assenta no princípio da proximidade dos cuidados como forma privilegiada de manter o utente, sempre que possível, no seu ambiente familiar e comunitário, sem que se perca ou mesmo facilitando a ligação entre o médico, os serviços de saúde e os utentes e suas famílias”, afirmou o deputado.

“Isto permitirá melhorar qualitativa e quantitativamente a prestação de cuidados de saúde nos Açores, bem como obter uma significativa racionalização dos meios humanos, técnicos e materiais”.

“Este projeto transversal à Sociedade Açoriana é, com certeza, um pequeno custo para o Serviço Regional de Saúde, mas um grande ganho para a saúde dos Açorianos”, concluiu.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO