CDS tem provas dadas no apoio às Sociedades Filarmónicas dos Açores

0
10

Os candidatos do CDS-PP pela ilha Terceira às próximas eleições para a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores visitaram a Sociedade Filarmónica da Vila Nova. Alonso Miguel, Andreia Vasconcelos e os restantes elementos da comitiva tiveram oportunidade de visitar as instalações daquela sociedade, que acolhe a banda filarmónica da freguesia da Vila Nova, e de reunir com o Presidente da Direção e o maestro da banda filarmónica.

Durante a visita, Andreia Vasconcelos, candidata ao Parlamento Regional pela ilha Terceira, lembrou que o CDS-PP tem desenvolvido um trabalho de valorização contínua das tradições e da cultura popular terceirense, tendo provas dadas na defesa das Filarmónicas e das escolas de música da Região. A visita serviu ainda para averiguar, junto do Presidente da Direção da Sociedade da Vila Nova, os problemas mais prementes que a entidade atravessa, em virtude da pandemia COVID-19, que, no fundo, são transversais a todas as Sociedades Recreativas da ilha Terceira.

Neste sentido, Andreia Vasconcelos lamentou que “esta coletividade, tão importante para a promoção da cultura local, esteja, em virtude do contexto pandémico, a passar por dificuldades severas”.

“Repudiamos que tanto a autarquia praiense como a junta de Freguesia da Vila Nova não tenham prestado, no atual quadro de circunstâncias, a atenção devida aos problemas da Sociedade da Vila Nova e da sua escola de Música”, referiu.

A candidata do CDS-PP, Andreia Vasconcelos, recordou as propostas do CDS-PP, no Parlamento Regional, que constituem hoje apoios fundamentais ao bom funcionamento destas instituições culturais.

“Em nome da nossa cultura e das nossas tradições, o CDS-PP teve a iniciativa de promover o Programa Regional de Apoio às Sociedades Recreativas e Filarmónicas (SOREFIL), que foi aprovado na Região em 2014. Este apoio representou uma ajuda suplementar para estas coletividades, que são muitíssimo importantes para prosseguir a difusão dos nossos valores identitários e da nossa cultura”, lembrou Andreia Vasconcelos.

No âmbito da pandemia da COVID-19, e em virtude do cancelamento das festividades terceirenses e da consequente perda de receitas, o CDS “procurou corresponder à complexa realidade do universo das Sociedades Recreativas e das Filarmónicas, promovendo medidas excecionais e transitórias de apoio à atividade que desenvolvem. Esperamos que o Governo Regional, as Câmaras Municipais e as Juntas de Freguesia continuem a apoiar as nossas Sociedades Recreativas e as nossas Filarmónicas, porque são instituições merecedoras de reconhecimento público pelo trabalho que desenvolvem na comunidade em que se inserem”, prosseguiu.

Em jeito de conclusão, a candidata do CDS-PP, Andreia Vasconcelos, lembrou que as instituições das freguesias da ilha Terceira podem contar com o trabalho e a dedicação do CDS-PP na Assembleia Regional, nomeadamente no que concerne à defesa e promoção intransigente das nossas tradições e da nossa cultura.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO