CDU/Faial apresenta candidaturas às autárquicas 2017

0
20
TI/SG

CDU/Faial apresentou esta semana as suas candidaturas a 11 freguesias do Faial para as eleições autárquicas 2017. 

Com o mote “Respeitar e Desenvolver o Faial”, a CDU conta neste ato eleitoral com a participação de 150 candidatos.

A Coligação Democrática Unitária (CDU) da ilha do Faial apresentou, terça-feira passada, em conferência de imprensa, a composição completa das candidaturas do partido para as eleições de 1 de outubro.
Na mesa da conferência estiveram presentes a candidata à CMH, Paula Decq Mota, o candidato à Assembleia Municipal, José Decq Mota, o mandatário, Carlos Fraião, e Maria Fernandes, candidata à freguesia das Angústias.
Com o mote de campanha “Respeitar e Desenvolver o Faial”, a CDU concorre à Câmara e Assembleia Municipal e às Assembleias de Freguesia das Angústias, Capelo, Castelo Branco, Cedros, Conceição, Feteira, Flamengos, Matriz, Pedro Miguel, Praia do Almoxarife e Ribeirinha.
As listas candidatas são compostas por cerca de 150 candidatos (44% do sexo feminino), entre os 20 e os 76 anos e idade, com uma maioria independente (80%), que segundo a candidata à CMH, “mostra bem a capacidade de intervenção da CDU na ilha do Faial”.
“Apresentamos listas constituídas por mulheres e homens ligados à vida real, com provas dadas em defesa dos interesses da sua terra e do seu povo, das mais diversas origens socioprofissionais e de todos os escalões etários”, afirmou Paula Decq Mota.
Para a candidata, a dinamização de um verdadeiro desenvolvimento só é possível com uma distribuição de mandatos “que não coloque todo o poder nas mãos daqueles que só o querem exercer com maioria absoluta- o PS e o PSD”.
Na ocasião, a professora relembrou o mandato de 2005-2009, onde a CDU contribuiu para o mandato municipal com dois vereadores, considerando este o “mandato municipal mais equilibrado e onde mais se fez para resolver problemas concelhios”.
José Decq Mota, candidato à Assembleia Municipal, destacou o lema “Respeitar e Desenvolver o Faial” como resposta ao “desrespeito” que considera haver pela ilha do Faial e pelos seus contributos e capacidades “que não são tidos em conta”.
“O Faial não tem sido respeitado nas suas aptidões. O problema das acessibilidades, o problema do aeroporto e das ligações aéreas em geral, o Porto da Horta como grande porto internacional de náutica de recreio e que não tem ainda estruturas que são absolutamente básicas são exemplos disso”, declarou o candidato.
Em declarações aos jornalistas, Paula Decq Mota adiantou que a criação de um programa de educação alimentar, a criação de ações de sensibilização para crianças sobre como devem tratar os animais, o reforço das verbas de delegação de competências e do orçamento participativo são algumas das ideias que constarão no programa eleitoral da CDU.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO