Como a Estrada do Caldeirão

0
42

Não serão muitos os meus patrícios que se lembram do caso da Estrada para o famoso Caldeirão, no centro alto: do Corvo que durante anos vinha sendo justa aspiração do povo da pequena Ilha açoriana.
Depois de solicitações sem conto, eis que no consulado do Governador Freitas Pimentel, o Terreiro do Paço resolve destinar a importância necessária para a merecida Estrada.
Mas a Câmara Municipal corvina avança com nova e estranha petição: a obra ser feita em três fases, dando como razão atenuar a falta de trabalho e garantir, assim, salários por mais tempo, o que foi naturalmente aceite.
Os anos passaram, agora em tempo de Autonomia, algo semelhante acontece , mas no Faial, no importante Porto, em Baía das mais belas do mundo.
Desta feita, porém, contra a vontade de Faialenses, Presidente da Câmara socialista incluído, o Governo, em Ponta Delgada sedeado, resolve executar a 2ª fase do reordenamento do Porta da Horta em quatro sub-fases, distribuídas por outras tantas Secretarias.
Aliás, uma estranha decisão que tem vindo a ser muito justamente criticada na imprensa, nas redes sociais e também por políticos,
Não custa prever que a manter-se a teimosia das 4 fases, sem uma única chefia, o Porto da Horta ficará ingovernável, com sérios prejuízos para o desenvolvimento e economia, assaz desejáveis da Ilha do Faial.
Aliás, não será por falta de dinheiro que até nem faltou para as Portas do Mar!
E ainda sobre as inconcebíveis fases, uma quinta ousamos acrescentar, referente ao criminoso pontão triangular cujo cimento a gastar daria para resolver o problema do maldito cotovelo.
Ou então que ficassem todas para o Dia de São Nunca à tarde…

Mais do que Mil Sermões!
Fernando Santos, nome bem conhecido dos portugueses, foi um dos três treinadores escolhidos pela FIFA para os melhores em 2016.
Ainda recentemente nos referimos, com agrado, ao êxito do seleccionador da célebre Equipa das Quinas que venceu o Campeonato da Europa na sensacional final em Pares, trazendo para Portugal o primeiro Trofeu conquistado a nível internacional.
Mas o que hoje queremos mais salientar é o facto de ter afirmado à partida, que só comprava bilhete de regresso, após o termo da competição.
E tamanho respeito e consideração que Ferrando Santos goza no meio futebolístico, a sua firme atitude de crente, sem misturar religião com desporto, não deixará de sensibilizar e fazer pensar quantos, e muitos são, que vivem escravizados pelo mundo materialista em terras de Santa Maria, abençoada pela Virgem de Fátima.
Faz-nos até recordar o filme “Bom Pastor”, exibido há décadas no Teatro Faialense que, dado o interesse geral, foi repetido vezes sem conto.
E no final, ouvimos a um sacerdote: esta fita vale mais do que Mil Sermões.

Visita Real
Em fins de 2016, a convite do Presidente Marcelo, os Reis de Espanha visitam Portugal, tendo sido, naturalmente, recebidos com grandes manifestações de apreço e amizade, próprias de velhos vizinhos.
A recepção na Assembleia da República, como agora é chamada a Casa da Democracia, foi um dos momentos altos da histórica visita.
Nem o estranho comportamento da esquerda radical que suporta o Governo socialista, conseguiu tirar o merecido brilho.
É que os maus gestos só atingem quem os faz, e vindo de quem vieram, tanto D. Filipe VI como Dona Letizia não lhe terão dado qualquer importância, quiçá por já habituados às: ” gentilezas” do “Poder” espanhol que até terá dado ”ordem” ao congénere luso para tal desacato: não bater palmas, nem se levantarem!
Talvez desgostoso terá ficado o Presidente de Portugal por não esperar o desafino da geringonça.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO