Covid-19: Morreu presidente não executivo do Santander

0
9
DR
Esta é a segunda morte por coronavírus em Portugal.O SAPO24 apurou que António Vieira Monteiro morreu na sequência da infeção por coronavírus.

O “chairman” da instituição bancária encontrava-se em quarentena no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, segundo avança a imprensa nacional

Esta é a segunda morte pelo novo covid-19 em Portugal, depois de ter sido registada a morte de um homem de 80 anos na segunda-feira, 17 de março, no hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Em dezembro de 2018, Vieira Monteiro passou a ‘chairman’ do Santander Totta, deixando presidência para Pedro castro Almeida. Na presidência do Conselho de Administração do Santander Totta Vieira Monteiro foi acompanhado pelos vice-presidentes José Carlos Sítima e Pedro Castro e Almeida. 

Vieira Monteiro deixou a presidência executiva da instituição depois de sete anos a ocupar este cargo.

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou mais de 198 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 7.900 morreram.

Das pessoas infetadas, mais de 81 mil recuperaram da doença.

A doença espalhou-se por mais de 146 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

A China lidera com o número de casos, com 81086 pessoas infetadas, 3241 das quais morreram. Os países mais afetados depois da China são a Itália, com 2.503 mortes para 31.506 casos, o Irão, com 988 mortes (16.169 casos), a Espanha, com 533 mortes (11.826 casos) e a França com 148 mortes (7695 casos). A Alemanha tem mais casos do que França, 9360, mas dos quais apenas resultaram, até à data, 26 mortes.

Face ao avanço da pandemia, vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

O Governo anunciou no mesmo dia o controlo de fronteiras terrestres com Espanha, a suspensão do tráfego aéreo e ferroviário, bem com duas ligações fluviais, passando a existir apenas nove pontos de passagem e exclusivamente destinados para transporte de mercadorias e trabalhadores que tenham que se deslocar por razões profissionais.

Já tinham sido tomadas outras medidas em Portugal para conter a pandemia, como a suspensão das ligações aéreas com a Itália, o país da Europa mais afetado.

Este domingo, Marcelo Rebelo de Sousa convocou uma reunião do Conselho de Estado para quarta-feira, para discutir a eventual decisão de decretar o estado de emergência.

O Governo declarou na sexta-feira o estado de alerta no país, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão.

No concelho de Ovar, foi decretado o estado de calamidade pública, procedendo-se, segundo o Governo, à “criação de uma cerca sanitária aplicada todo o município e o estabelecimento de um conjunto de restrições às atividades económicas e à circulação de pessoas”. O decreto permanecerá em vigor até, pelo menos, 2 de abril.

Entre várias medidas para conter a pandemia, o Governo suspendeu as atividades letivas presenciais em todas as escolas a partir de hoje, e impôs restrições em estabelecimentos comerciais e transportes.

Na sequência destas medidas, foram vários os locais que encerraram portas, cuja lista atualizada pode consultar aqui.

Os governos regionais da Madeira e dos Açores decidiram impor um período de quarentena a todos os passageiros que aterrarem nos arquipélagos, enquanto o Governo da República desaconselhou as deslocações às ilhas.

Onde posso consultar informação oficial?

A DGS criou para o efeito vários site onde concentra toda a informação atualizada e onde pode acompanhar a evolução da infeção em Portugal e no mundo. Pode ainda consultar as medidas de segurança recomendadas e esclarecer dúvidas sobre a doença.
Quem suspeitar estar infetado ou tiver sintomas em Portugal – que incluem febre, dores no corpo e cansaço – deve contactar a linha SNS24 através do número 808 24 24 24 para ser direcionado pelos profissionais de saúde. Não se dirija aos serviços de urgência, pede a Direção-geral de Saúde. 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO