E.P.H – Um mundo de oportunidades

0
8
DR

Testemunho da ex-formanda Daniela Faria

Nome: Daniela Faria
Profissão: Estudante universitária, (ex) formanda da E.P.H.
Prémios: Certificado de Excelência (média superior a 18 valores; Certificado de Melhor Aluna, Certificado de Mérito pela sua participação em atividades extracurriculares e de importância para a comunidade e Bolsa de Mérito pela Câmara Municipal da Horta no ano formativo 2015-2016.

Foi um acaso que me levou à Escola Profissional da Horta, mas foi a razão e o coração que fizeram com que eu lá permanecesse. 
Estava eu a terminar o 10º ano quando me deparei com o plano curricular do curso Técnico de Apoio Psicossocial que iria iniciar formação em outubro de 2013. Eu nem queria acreditar…era tudo o que eu gostava. Decidi, portanto, inscrever-me e fui selecionada. 
Foram três anos que passaram num ápice. Lembro-me de tudo como se tivesse sido ontem: o entusiasmo para o primeiro dia na escola, a primeira aula, as primeiras gargalhadas nos corredores, os primeiros cafés da manhã tomados no bar. Recordo ainda a ansiedade para o primeiro teste (e para todos os outros), assim como o nervosismo para a apresentação da Prova de Aptidão Profissional porque os formadores esperam sempre o melhor de nós e fazem-nos acreditar que conseguimos tudo o que quisermos, basta investir, lutar e nunca desistir (e a verdade é que conseguimos mesmo). A Escola Profissional da Horta proporcionou-me uma aprendizagem eficaz devido à qualidade dos formadores e ao facto das metodologias de ensino serem adaptadas consoante as necessidades de cada curso.
Para além disso, as atividades extracurriculares que a escola oferece permitiram-me vivenciar experiências incríveis e abriram-me portas para novas oportunidades.
Hoje, sou aluna do 2º ano do curso de Psicologia da Universidades dos Açores e devo à Escola e ao apoio e motivação que os formadores me prestaram, o facto de aqui me encontrar. 
Recordo, por fim, com carinho e saudade o momento em que me despedi das salas de aula e dos corredores; dos funcionários e dos professores, apesar de me continuar a sentir (e sentirei sempre) parte integrante da instituição que é esta escola, pois já como Antoine de Saint-Exupéry dizia “aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós”.

DR

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO