Escola Profissional da Horta

0
7

Dia Eco-Escolas na Escola Profissional da Horta

No dia 3 de julho, a nossa Escola assinalou, mais uma vez, o dia Eco-Escolas. O dia começou com o hastear da bandeira verde que contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal da Horta e da Presidente da Assembleia Municipal da Horta. Neste momento, José Leonardo salientou a importância do envolvimento das escolas em projeto “cuja tónica assenta na educação ambiental para tornarmos a nossa ilha num sítio mais aprazível e ambientalmente sustentável, numa época em que o turismo da Natureza conhece uma exponente procura”. Realçou ainda que “O ambiente é a nossa qualidade” e “nós temos dado passos muito firmes e importantes” nesta área, não só a gestão do Centro de Processamento de Resíduos mas, igualmente, ao nível das campanhas e ações de educação e sensibilização ambiental realizadas, dado que “o ambiente é responsabilidade de todos nós”.
Neste dia, os formadores do Curso Técnico/a de Informação e Animação Turística Rui Ribeiro e Marília Martins organizaram uma atividade que surgiu numa articulação interdisciplinar das UFCD Geografia do Turismo e Cartografia, aliando os objetivos curriculares aos pressupostos do programa Eco-Escolas, promovendo simultaneamente o conhecimento da nossa ilha. Sob o mote do grande tema das florestas promovido no âmbito do programa Eco-Escolas, e com a colaboração da empresa Ourisland, que prontamente se disponibilizou a oferecer aos nossos formandos a oportunidade de experienciar uma descida à Caldeira, local de excelência para o conhecimento in loco da flora residente no Faial, planificou-se este percurso. No entanto, devido às condições meteorológicas, que se fizeram sentir nesse dia, a descida à Caldeira não se realizou, tendo em alternativa a empresa Ourisland sugerido uma caminhada pelo complexo vulcânico da Ribeirinha, cumprido-se na íntegra os objetivos previstos para a atividade. De facto, a cooperação da empresa Ourisland foi determinante no desenvolvimento desta atividade não só pelo conhecimento científico dos seus guias, como também pela sua dedicação e paixão pelas nossas ilhas, um exemplo de profissionalismo que por si só foi um momento de formação para os nossos futuros técnicos e técnicas de Informação e Animação Turística. A Escola agradece à empresa Ourisland por partilhar os seus conhecimentos com os nossos formandos e por terem proporcionado momentos divertidos numa experiência que teve de tudo para jamais ser esquecida. Após a caminhada, a turma do Curso Técnico de Informação e Animação Turística organizou um almoço convívio no parque de merendas do Porto do Salão. Os formadores reconhecem o envolvimento e o empenho de todos os formandos na atividade.
Este dia foi mais um momento marcante que reflete o compromisso da Escola Profissional da Horta de longa data em promover a educação ambiental junto dos formandos e de toda a comunidade educativa, intenção essa que tem sido fruto da atribuição do galardão Eco-Escolas desde 2008.

 

Hastear da bandeira Eco-Escolas na Escola Profissional da Horta

Formandos do Curso Técnico/a de Informação e Animação Turística com os guias da empresa Ourisland no parque de merendas do porto do Salão

 

Escola Profissional da Horta galardoada com o título de Escola Embaixadora do Parlamento Europeu

No dia 3 de julho, na Escola Profissional foi descerrada a placa “Escola Embaixadora do Parlamento Europeu” concedida à nossa Escola pelo Gabinete do Parlamento Europeu pela participação exemplar nas atividades propostas no âmbito do Projeto durante o ano formativo 2017/2018. Na cerimónia, estiveram presentes a Presidente da Assembleia Municipal e o Presidente da Câmara Municipal.
O convite do Gabinete do Parlamento Europeu lançado neste ano letivo pela primeira vez às escolas da Região Autónoma dos Açores foi imediatamente aceite pela nossa Escola, uma vez que os seus pressupostos vão ao encontro da missão do nosso projeto educativo de reconhecer a nossa instituição como ‘Escola formativa, visando influir positivamente na formação de cidadãos livres, autónomos, responsáveis, tolerantes, solidários, com espírito crítico, defensores dos princípios de vivência democrática, aceitando e respeitando as diferenças de ideias e culturas.’
O Parlamento Europeu decidiu lançar o programa educativo “Escola Embaixadora do Parlamento Europeu” com o objetivo de facultar, aos alunos do ensino secundário regular e profissional, conhecimentos para uma maior consciencialização dos jovens no tocante à cidadania europeia. Trata-se de um programa transfronteiriço que é impulsionado, em simultâneo, pelos Gabinetes de Informação do Parlamento Europeu, sitos em todos os Estados-membros.
Durante o ano formativo, foram desenvolvidas diversas atividades pelos formandos ‘embaixadores júniors’ com a colaboração das formadoras Paula Saraiva, Marlene Bettencourt e Sónia Domingos que visaram a partilha dos conhecimentos adquiridos sobre o papel que a União Europeia desempenha no nosso quotidiano, bem como sobre o poder de decisão democrático do Parlamento Europeu. Destacam-se a elaboração do Jogo da Europa que permitiu um conhecimento dos países da UE e das instituições europeias, a aula aberta promovida pelo formando Miguel Pinto e a formadora Sónia Domingos e a presença da eurodeputada Sofia Ribeiro na nossa Escola a 8 de março.
O Presidente da Câmara Municipal da Horta referiu que este projeto, a par de outros desenvolvidos pela Escola Profissional da Horta no contexto da educação para a cidadania e consciencialização da pertença europeia, se reveste de grande importância no contexto da promoção de uma cidadania mais participativa. Afirmou, ainda que por ‘sermos a única escola dos Açores com esta distinção, me deixa deveras agradado’.
O envolvimento das formadoras e dos formandos foi determinante para a atribuição deste título à nossa Escola, agora visível por todos, através da placa colocada no átrio da Escola.

Descerramento da placa Escola Embaixadora do Parlamento Europeu com o formando Embaixador Júnior Miguel Pinto

 

Formandos do terceiro ano apresentam a sua Prova de Aptidão Profissional

No final do seu percurso de formação, os formandos dos cursos técnico de Marketing e técnico de Eletricidade Naval apresentam nesta semana as suas Provas de Aptidão Profissional.
No culminar de todo um crescimento a nível académico e profissional, os formandos concebem um projeto de cariz pessoal, em que revelam as suas aptidões como futuros técnicos profissionais, capazes de pôr em prática as competências que adquiriram ao longo da formação quer em sala de aula quer em contexto de trabalho.
Durante esta semana e perante um painel de jurados em que intervêm os agentes educativos da escola e júris convidados externos à instituição, nomeadamente empresas da área de formação, a Câmara do Comércio e Indústria da Horta e representantes de Associações Sindicais, os formandos apresentam oralmente o seu projeto dando grande ênfase à aplicabilidade e pertinência prática do mesmo, contextualizando e fundamentando com os conhecimentos teóricos.
No curso de Eletricidade Naval, os formandos desenvolveram protótipos que vão desde a criação de ROVs e submarinos, a eletrificações de embarcações e cais, construções de pontes móveis ou mesmo de uma oficina naval, passando também pelo recurso a energias renováveis, aplicando os seus conhecimentos de eletricidade na conceção dos seus projetos.
Relativamente ao curso técnico de Marketing, os projetos assentam ora na promoção de instituições e empresas da nossa ilha, ora na criação de marcas (que pretendem implementar no futuro) e desenvolvimento de estratégias globais de comunicação para as mesmas.
Todas as provas se revestem de um caráter empreendedor, uma vez que a sua conceção surge da perspetiva individual da aplicação dos conhecimentos que se cruzam com as características e interesses de cada formando.
Os formandos que agora concluem o curso técnico de Eletricidade Naval e o curso técnico de Marketing ingressam no mercado de trabalho já a partir do mês de agosto.

Formandos finalistas do Curso Técnico de Eletricidade Naval

Formandos finalistas do Curso Técnico de Marketing

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO