FCF celebrou o seu 40º Aniversário ontem

0
9

O Futebol Clube dos Flamengos (FCF) fundado a 1 de dezembro de 1974,  celebrou na passada segunda-feira, o seu 40.º aniversário. Tribuna das Ilhas marcou presença na sessão solene que teve lugar no Polivalente dos Flamengos.

Esta cerimónia contou com a presença de autoridades, tendo uma mesa de honra recheada, com 13 personalidades. Usaram da palavra nesta ação o Presidente do FCF, José Amaral, o Presidente da Associação de Futebol da Horta (AFH), Eduardo Pereira, o Presidente da Junta de Freguesia dos Flamengos, Carlos Rita, o representante do Governo Regional, Luís Costa e o Presidente da Câmara Municipal da Horta, José Leonardo.
 
“Celebrar o aniversário de um clube, como o do FCF é acima de tudo, celebrar o nosso presente e perspetivar aquilo que queremos que seja o nosso futuro” e para mim “é uma honra” proferiu José Amaral a iniciar o seu discurso.
 
O presidente do FCF, não deixou de enaltecer o trabalho de todos os que fizeram história no clube, todos os fundadores que o antecederam e de todos os dirigentes e diretores deste clube.
 
José Amaral lembrou que “há quatro anos atrás se iniciou o processo de credibilização e consolidação financeira para o clube” e garantiu que o passivo existente já está completamente liquidado.
 
Também relembrou que o FCF possui 180 atletas federados em futebol e futsal e conta com equipas em todos os escalões, onde destacou o regresso da equipa de seniores femininos de futsal nesta época desportiva.
 
“O principal objetivo do clube no âmbito desportivo é a formação. Formar com qualidade é o nosso lema. Formar desportistas, mas sobretudo também mulheres e homens, cidadãos ativos e completos”, sublinhou Amaral.
 
O presidente afirmou ainda, que a subida da equipa de seniores para a Liga Meo Açores, foi uma decisão difícil, mas também prestigiante, considerou .
 
A falta de condições para a prática do futsal foi um tema também abordado. Na ocasião José Amaral considerou como fundamental a cobertura do Polidesportivo, assegurando que já está a trabalhar em parceria com a Junta de Freguesia para a sua concretização.
 
“Os clubes amadores constituem a maior riqueza do nosso futebol, e neste momento encontram-se, na sua quase totalidade, numa fase de grandes dificuldades que infelizmente não são compreendidas como deveriam ser” refletiu Eduardo Pereira, que garantiu ser uma “enorme preocupação” da AFH.
 
O presidente da AFH afirmou que o FCF é “um dos maiores clubes dos Açores na área da formação” e considerando ainda que: “pelo trabalho que os nossos clubes desenvolvem, no apoio social à comunidade, na educação e na saúde das nossas crianças e jovens, por exemplo, merecem ser melhor apoiados”.
 
O presidente da Junta de Freguesia, Carlos Rita, após elogiar o “bom trabalho” desenvolvido pelo clube, afirmou orgulhar-se, recordando as condições do antigo campo, sede e bar e o enorme melhoramento que tiveram ao longo dos anos.
 
Luís Costa, no seu discurso, falou do papel desta instituição na promoção do desporto e na formação dos jovens, considerando ser um modo de “desviar a juventude de atividades menos benéficas”.
 
O Presidente da CMH foi o último a usar da palavra neste serão de aniversário. Segundo José Leonardo, “as nossas instituições desportivas e culturais vivem do espírito de pessoas como estas, que souberam construir mesmo em tempo de dificuldades” que são maiores que “à tempos atrás”.
 
O edil afirmou ainda que o Plano e Orçamento da CMH para 2015, que foi aprovado à poucos dias, tem em preocupação o desporto.  o autarca frisou ainda, que como forma de ajudar os clubes faialenses, a CMH vai “colaborar em mais 5% a formação de atletas” e vai implementar uma formação para os diretores estarem mais qualificados para desenvolverem o seu trabalho.