Grupo Parlamentar do PS/A interpela Governo sobre “Desafios dos Açores na Europa pós-2020”

0
21
DR/GPPPS

O Grupo Parlamentar do PS/Açores vai interpelar o Governo Regional sobre os desafios que se colocam aos Açores na Europa pós-2020. A iniciativa da bancada socialista, entregue esta sexta-feira na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, tem como objetivo questionar o Governo sobre matérias muito concretas que dizem respeito aos Açores, como por exemplo a Política de Coesão, a Política Agrícola Comum, o novo Quadro Comunitário, as Regiões Ultraperiféricas, entre outras.

Os deputados do PS/Açores pretendem, assim, promover um debate partilhado com todas as forças políticas, sobre o impacto que as políticas que estão a ser definidas na União Europeia podem ter nos Açores, ao nível da Agricultura, Pescas, Mobilidade, Turismo e Ambiente.

Para o Grupo Parlamentar do PS/Açores a interpelação sobre “Os desafios dos Açores na Europa 2020” vai permitir esclarecer os Partidos, os Parceiros Sociais e os Açorianos, sobre a estratégia interna e externa que o executivo Açoriano tem vindo a implementar e sobre a articulação que está a ser feita com o Governo da República.

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista tem seguido de perto os desenvolvimentos que a União Europeia tem promovido sobre o próximo orçamento plurianual (2021-2027). Ainda em junho passado promovemos um debate de Iniciativa Própria da ALRAA sobre, precisamente, esta questão. Matéria fundamental para assegurar o desenvolvimento social, nomeadamente da dinamização do mercado de emprego, e o crescimento dos Açores, de forma sustentável e convergente com a média da UE, ao longo da próxima década. Para o PS, é um imperativo assegurar a estabilidade e a previsibilidade do financiamento do desenvolvimento da Região através dos Fundos Comunitários.

Assim, e na sequência de várias iniciativas anteriormente promovidas pelo GPPS sobre questões europeias, a bancada socialista pretende garantir que, com o debate da próxima sessão plenária, a Região se apresente coesa e firme na defesa intransigente dos interesses dos Açores e dos direitos dos Açorianos.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO