Grupo Parlamentar do PS/Açores louva participação cívica do Grupo “Aeroporto da Horta”

0
9

O Grupo Parlamentar do PS/Açores, recebeu ao início da tarde de quarta feira, na sede do parlamento açoriano os representantes do movimento de defesa do Aeroporto da Horta.

Segundo o PS/Açores o encontro com os representantes do grupo apresentou-se como um ato de esclarecimento, com o objetivo de dar a perceber as suas preocupações em relação ao futuro desta estrutura aeroportuária.

No final da reunião e em declarações ao Tribuna das Ilhas, o deputado faialense, Lúcio Rodrigues, em representação do Grupo Parlamentar do PS/Açores, saudou “a participação cívica destes cidadãos que de uma forma apartidária e numa lógica de defesa dos interesses da sua terra tiveram esta iniciativa”.

Lúcio Rodrigues defendeu que “o PS, nunca ao longo dos anos, que se tem vindo a reivindicar a operacionalidade do Aeroporto da Horta, abandonou essa luta”, lembrando que esta situação resulta de “um processo de privatização, que não foi apoiado pelo PS”.

“Sabemos que foi o PSD e o CDS-PP na República, que se associaram a essa privatização, esquecendo-se de uma forma concisa de colocar a responsabilidade onde ela deve ser colocada, nomeadamente no concessionário”, sublinhando que “ em matéria de segurança nós no PS não misturamos com matérias políticas”, afirmou.

Para o deputado socialista a “segurança é algo prioritário”, no entanto entende, que quanto à política “esta deve ser feita nos sítios certos, logo achamos que, a responsabilidade é do concessionário e faremos tudo para que este, de alguma forma, assuma essas responsabilidades e também acautele tudo aquilo que são as condições de segurança do Aeroporto da Horta”, disse.

Quanto à posição do PS, o faialense referiu que “é a de ouvir e de tudo fazer para que as preocupações desses cidadãos tenham o seu devido enquadramento nas devidas instituições”, salientando ainda, “que em matéria de política e de responsabilidade nem todos assumem o que deviam assumir”.

Segundo o deputado estes cidadãos estão bem informados. “Foram muito consistentes nos seus argumentos e naturalmente que agora o PS vai dar continuidade ao trabalho, aliás que já tem vindo a fazer porque não nos podemos esquecer, que nós também nos preocupamos com as questões e fazemos o nosso trabalho”, disse o socialista  “apesar da contra informação querer fazer parecer o contrário”, acrescentou.

“A verdade é que fazemos o nosso trabalho e hoje após esta reunião naturalmente que vamos tomar as medidas que achamos necessárias no sentido de podermos ajudar ou associamo-nos à resolução deste problema, sendo que há responsabilidades partilhadas e há responsabilidades efetivas e essas responsabilidades tem de ser assumidas”, sublinhou.

“Nós não queremos misturar política com movimentos cívicos, achamos que tudo tem o seu lugar e o seu espaço”, concluiu o deputado.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO