Lara Martinho questionou Secretária de Estado do Turismo sobre o futuro do turismo

0
29
Deputada Lara Martinho AR

“São evidentes as consequências desta pandemia no setor do turismo, e, infelizmente, mesmo os destinos como os Açores, que se pautaram por medidas preventivas e protetoras com bons resultados, não estão a salvo de decisões de outros Estados-membros e de países terceiros”, afirmou a deputada do PS/Açores à Assembleia da República

Lara Martinho, que intervinha na audição à Secretária de Estado do Turismo, no âmbito do requerimento sobre a estratégia de relançamento do setor, evidenciou, na ocasião, o trabalho realizado na Região Autónoma dos Açores, quer pelo Governo Regional, pelos empresários e trabalhadores, “no controlo ao surto pandémico e na criação de regras visando quem visita a Região e para quem cá vive”.

Salientando desta forma o conjunto de medidas de apoio às empresas, desenvolvidas a nível nacional, nomeadamente ao nível da “injeção de liquidez, a manutenção de emprego com o layoff simplificado, as moratórias bancárias e fiscais”, a parlamentar socialista destacou os importantes complementos concedidos na região, bem como “a aposta no reforço da segurança dos vários estabelecimentos, com o programa clean&safe e a criação do programa de apoio à adaptação das empresas em contexto da COVID-19. Foi feito um trabalho exigente, mas fundamental”, acrescentou.

Atendendo ao atual contexto, Lara Martinho sublinhou três aspetos que importa garantir, estando eles relacionados com a salvaguarda de que os Açores não são penalizados na gestão dos corredores aéreos, como aconteceu no caso do Reino Unido; a aposta da Região no mercado nacional e regional, elogiando neste aspeto a campanha ‘Viver os Açores’, um programa regional de apoio às férias dos açorianos na Região e o desenvolvimento de medidas para recuperar em força no próximo ano, ultrapassando os desafios que vivemos.

Nesse sentido, Lara Martinho questionou a Secretária de Estado do Turismo relativamente ao trabalho que está a ser desenvolvido de forma a salvaguardar os corredores aéreos para regiões como os Açores, bem como sobre a promoção nacional que está a ser pensada para o destino Açores. A socialista questionou ainda sobre as medidas de apoio que estão pensados para regiões como os Açores, de forma a se preparar o próximo ano.

Em resposta, a Secretária evidenciou o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido quer com a secretaria regional, bem como com todas as entidades da Região, afirmando ser a primeira prioridade a aposta no mercado interno e, numa segunda derivada, as campanhas regionais.

“O objetivo é apelar a que, por um lado, os portugueses façam férias cá dentro, por outro, apelar a que os mercados de proximidade possam encontrar em Portugal uma boa oferta turística, e depois estamos a trabalhar com as entidades regionais no que toca às campanhas regionais”, assegurou Rita Marques, sublinhando ainda o acompanhamento que estão a fazer dos apoios regionais que o Governo dos Açores “entendeu por bem dar, para estimular a procura, reconhecendo como sendo muito importantes para a Região”.

Quanto aos corredores aéreos, a Secretária de Estado afirmou continuarem a garantir o retrato epidemiológico regional, “descriminado positivamente as regiões que têm bons resultados epidemiológicos”, num trabalho que tem decorrido de forma articulada com as associações empresariais e com as forças vivas regionais.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO