Marinha Portuguesa recupera equipamento oceanográfico norte-americano nos Açores

0
41
DR

Na manhã de sábado, dia 21 de setembro, o Sistema Integrado de Observação dos Oceanos – Integrated Ocean Observing Systems (IOOS) – dos Estados Unidos informou a Marinha Portuguesa de que uma boia oceanográfica, pertencente àquele instituto, se encontrava à deriva, a cerca de 10 milhas náuticas (aproximadamente 15 km) a oeste da Ponta da Ferraria, na Ilha de S. Miguel.

De acordo com o IOOS, a boia soltou-se da sua amarração, no Golfo de Maine, tendo derivado para as águas açorianas, sendo muito importante a sua recuperação face ao valor dos equipamentos que contém. Com cerca de uma tonelada de peso e 250m de cabo com equipamentos, a boia corria o risco de derivar para terra, destruindo todos os equipamentos.

De imediato foi empenhado o NRP Setúbal, que se encontra em missão na Zona Marítima dos Açores, para proceder à deteção e recuperação do equipamento, missão considerada de cariz urgente face à previsão de agravamento das condições meteorológicas. O navio largou de Ponta Delgada pelas 14h20 (horas locais), tendo detetado a boia cerca das 15h55 (horas locais).

Foi efetuada uma filmagem subaquática pelos mergulhadores do NRP Setúbal que permitiu aferir o estado do equipamento e garantir o adequado aconselhamento técnico por parte do Instituto Hidrográfico que se encontrava em contacto direto com o IOOS a acompanhar a operação.

A boia e respetivos equipamentos foram então recuperados para bordo, de acordo com as indicações do IOOS, e cujos exigentes procedimentos permitiram salvaguardar a integridade dos mesmos. Concluída a recuperação, o NRP Setúbal regressou ao porto de Ponta Delgada, onde a boia será descarregada para ser devolvida ao IOOS com o apoio do Comando da Zona Marítima dos Açores.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO