Novo sistema de comunicações aumenta coordenação operacional e otimiza recursos das OP

0
5

A Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas assegurou hoje que o novo Sistema de Informação de Posicionamento e Comunicações (SIPCOM) permitirá agilizar e rentabilizar os recursos afetos às Obras Públicas, nomeadamente no que diz respeito aos meios que estão distribuídos no terreno em todas as ilhas dos Açores.

O SIPCOM, já em utilização em São Miguel e Santa Maria, “vai permitir, de facto, uma otimização muito grande na gestão dos equipamentos, na gestão das pessoas, permitindo, nesta gestão de meios, ganhos de consumos e ganhos de eficiência”, afirmou Ana Cunha.

Na cerimónia de apresentação do SIPCOM, a Secretária Regional frisou que é objetivo do Governo, alargar este sistema aos grupos Central e Ocidental “ainda no decurso deste ano”.

“Neste momento, temos cerca de 100 meios, distribuídos por pessoas, máquinas e viaturas. Julgo que chegaremos aos 200 quando tivermos a cobertura das obras públicas em toda a Região, em todas as ilhas”, acrescentou.

“Iniciámos no ano passado este projeto de investimento numa rede nova e nos seus equipamentos, quer a nível de infraestruturas, quer nos equipamentos utilizados, porque achámos que era essencial, não só devido à nossa grande responsabilidade no âmbito do Plano Regional de Proteção Civil e dos diversos planos municipais, mas também, e independentemente desses planos, de todo o histórico das intervenções das Obras Públicas e do chamamento das Obras Públicas sempre que existe algum incidente, independentemente do grau da sua gravidade”, frisou Ana Cunha.

Com o SIPCOM, a Secretaria Regional dos Transportes e Obras Públicas passa a dispor de uma rede de comunicações resiliente e independente de operadores externos, com capacidade de georreferenciação de meios, conferindo também um elevado grau de eficácia, no âmbito da gestão desses meios e da sua alocação a um teatro de operações, em caso de incidente ou catástrofe.

O SIPCOM tem capacidade de interligação e compatibilidade com a Rede Integrada de Telecomunicações e Emergência da Região Autónoma dos Açores (RITERAA), operada pelo Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, que é crucial no acompanhamento e gestão de eventos de emergência e socorro de maior complexidade e dimensão, designadamente emergências ou catástrofes associadas a fenómenos hidrológicos, bem como relacionadas com substâncias perigosas.

No ano passado, numa primeira fase deste investimento, foi adquirida à empresa GLOBALEDA a infraestrutura de rede e os equipamentos terminais que garantem a exploração desta nova rede, com uma cobertura integral das ilhas de São Miguel e Santa Maria, num total de cerca de 100 meios, distribuídos entre viaturas e máquinas.

Para este ano está prevista a concretização da segunda fase do investimento, que visa alargar a cobertura da rede às restantes ilhas dos Açores, bem como aos restantes meios pesados e máquinas da SRTOP, num total de cerca de 200 meios em toda a Região.

Neste momento, o SIPCOM encontra-se em processo de testes e formação em São Miguel e Santa Maria, tendo já sido desenvolvidos os esforços que irão permitir a contratação, com vista à extensão da rede a toda a Região Autónoma dos Açores durante este ano, abrangendo um universo de cerca de 200 meios, entre viaturas e máquinas, num investimento global de cerca de 300 mil euros.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO