O Voo do Cagarro: Em véspera de eleições

0
29
blank
Frederico Cardigos site

Uma das belezas da democracia é o dia das eleições. Aquele dia em que tudo acontece meio ao retardador para permitir que os interessados no nosso futuro coletivo expressem a sua preferência política e partidária.

Após semanas de debates, discussões, ações de rua, conferências de imprensa, webinars e outras formas de esclarecimento e sensibilização, a escolha de quase todos nós, dos cerca de 50% que iremos votar, está feita. Para os poucos que não estiverem ainda decididos, vou partilhar o método que uso hoje em dia.

O essencial é descobrir as linhas vermelhas dos programas eleitorais. Por exemplo, mar, ciência, cultura, ambiente, alterações climáticas, autonomia, União Europeia, euro, NATO, pena de morte e prisão perpétua são temas que, para mim, têm que estar esclarecidos a meu contento nos programas eleitorais. Se não estiverem, o partido em causa é por mim excluído. Ainda nesta fase, a fase das minhas linhas vermelhas, excluo os partidos que alimentam ódios, xenofobias, intolerâncias perante a diferença ou declarada falta de bom senso. Os meus representantes têm que dignos e com valores sólidos. Cada pessoa terá as suas linhas vermelhas e saberá defini-las. Com este primeiro parágrafo, tipicamente, elimino metade dos partidos.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura