Obrigações de Serviço Público

0
44
DR/TI
DR/TI

O assunto que vos trago hoje não é novo. No entanto, desta vez apresenta contornos diferentes dos habituais e pode pôr em causa a rota Lisboa-Horta-Lisboa. Sempre que abordámos o tema das Obrigações de Serviço Público (OSP), fizémo-lo na perspetiva destas contemplarem objectivos operacionais devidamente justificados, tanto no que se refere ao número de toques semanais – com especial relevo para o Verão IATA -, como no que respeita ao número de lugares disponibilizados. Quem estiver menos atento poderá pensar que uma coisa nada tem a ver com a outra. Mas tem, pela simples razão que uma aeronave transporta o peso somado dos passageiros e da carga. A relação demonstra-se facilmente com um exemplo. Há urgência em transportar 15 toneladas de carga num Airbus 320. A fim de acomodar essa carga, haverá que calcular o número máximo de passageiros desse voo que, pelo contrário, aumentaria se o peso da carga fosse menor, tudo por causa do condicionamento resultante dos limites operacionais da pista do nosso aeroporto para a sua aeronave de referência, o Airbus 320. Inexplicavelmente, estas questões fulcrais não têm sido levadas em linha de conta na elaboração das OSP.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura