Os benefícios do sono

0
6

O sono pode ser entendido como o repouso efetuado em períodos de cerca de 8 horas em intervalos de aproximadamente 24 horas. O tempo necessário para este repouso varia de idade para idade, para a maioria dos adultos saudáveis este valor varia entre 7 a 9 horas de sono por noite para que o organismo funcione no seu melhor. São muitos os benefícios dum sono com qualidade, pois ele afeta positivamente a destreza mental, produtividade, equilíbrio emocional, criatividade e estado físico. 

De uma forma geral o sono tem uma função restauradora repondo os níveis de energia gastos durante o dia, influência a termorregulação do corpo, permite uma melhor consolidação da memória e aprendizagem. Durante o sono ocorre relaxamento de vários sistemas orgânicos (diminuição do sistema cardíaco, pressão arterial, relaxamento muscular e renal). Também influência de forma positiva o controlo na secreção e libertação de hormonas como a insulina (controlo do nível de glicémia no sangue), a hormona do crescimento, hormonas do apetite (leptina e grelina), mas também como hormonas intimamente relacionadas com o stresse como o cortisol e adrenalina. Nenhuma outra atividade se compara ao sono no que toca há obtenção de benefícios com tão pouco esforço. 

É compreensível que possam existir muitas doenças relacionadas com o sono e que distúrbios no sono tenham sérias implicações para o corpo humano em termos de saúde. A cura para pequenos distúrbios e dificuldades num sono de qualidade, pode ser obtida com práticas simples implementadas no quotidiano do dia-a-dia. Uma estratégia bem planeada evitando inimigos comuns ao sono bem como a experimentação de técnicas promotoras do sono são essenciais para uma boa noite de sono.

1- Manter um horário de sono regular- estar em sincronia com o ritmo circadiano (ciclo de sono-vigília natural do organismo), escolhendo uma hora para se deitar e acordar regular.

2 – Regular naturalmente o seu ritmo circadiano- A melatonina é uma hormona que ajuda a regular o ciclo sono-vigília. A produção de melatonina é controlada pela exposição à luz. O cérebro secreta esta hormona mais à noite, quando está escuro, para torná-lo sonolento, produzindo menos durante o dia para estar mais desperto. Aumentando a exposição de luz durante o dia e reduzindo a luz durante a noite à hora de deitar, promovem um aumento na produção de melatonina durante a noite.

3 – Criar uma rotina de dormir relaxante- Se houver um esforço consistente para relaxar e descontrair antes de dormir, vai dormir melhor e mais profundamente. Tornar a cama um lugar mais confortável, manter o ruído baixo, tomar um banho morno, ler um livro sobre uma luz suave, ou alongamentos suaves são rotinas que podem aumentar a qualidade do sono.

4 – Comer corretamente e fazer exercício físico regular – Os hábitos alimentares e de exercício durante o dia desempenham um papel importante na forma como dormimos. É particularmente importante prestar atenção ao que se coloca no organismo nas horas que antecedem a hora de dormir. Evitar grandes refeições à noite uma a duas horas antes de deitar. Evitar bebidas alcoólicas antes de dormir. Reduzir ou evitar o consumo de cafeína e nicotina. Evitar a ingestão de muitos líquidos à noite. A prática de exercício físico regular também vai beneficiar o sono de forma positiva.

5 – Gerir o stresse e ansiedade da forma correta, quer através de técnicas de relaxamento ou encarando os problemas do dia-a-dia de forma positiva.

Existem no mercado alguns produtos de origem vegetal ou natural como o caso do extrato de Valeriana, Camomila, Passiflora ou Melatonina entre outros que podem prestar algum auxílio na obtenção dum sono de melhor qualidade, contudo não é desejável que da sua ingestão se faça um hábito. Deve também sempre informar o seu médico ou farmacêutico da sua ingestão pois são conhecidas algumas interações com outros medicamentos e efeitos secundários indesejáveis. 

Uma última palavra deve ser prestada há classe de medicamentos de prescrição médica restrita que ajudam a dormir como é o caso dos hipnóticos (sedativos, ansiolíticos, tranquilizantes). Como é óbvio estes só devem ser tomados após prescrição ponderada por parte do médico. 

Se estas dicas não o ajudaram a ter um sono melhor, poderá ter uma desordem ao nível do sono, deverá pois procurar ajuda para um tratamento profissional.

Principal fonte bibliográfica: http://www.sleepfoundation.org

 

 

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO