Península do Capelo

0
101

A ilha do Faial, instalada no Grupo Central do Arquipélago Açoriano emerge do Atlântico numa zona sismicamente ativa, a Zona de Fratura Faial – Pico. As unidades vulcânicas que constituem a ilha são o resultado da interação entre tectónica e vulcanismo, contexto comum a quase todo o arquipélago. Esta ilha surge como consequência de várias etapas evolutivas, sendo a ultima a formação da Península do Capelo.

A Península do Capelo, localizada na parte Oeste da ilha do Faial constitui um dos Geossítios integrados no Geoparque Açores e, a mancha de território português mais recente (idade inferior a 10 000 anos). 

Esta é uma região de vulcanismo fissural de orientação ONO-ESE com 8 Km de comprimento e formada por uma sequência de cerca de 20 cones de escórias e escoadas lávicas associadas, que aparecem desde a Caldeira até à ponta dos Capelinhos ao longo de um sistema de falhas com a mesma orientação. A atividade destes pequenos cones monogenéticos permitiu a emissão de piroclastos basálticos (fases explosivas ou estrombolianas) e escoadas lávicas (fases efusivas ou havaianas) que surgiram para N e S contribuindo para um aumento da área primitiva da ilha. No caso dos Capelinhos e Costado da Nau, o vulcanismo foi caraterizado por uma fase submarina (surtseyana) no início, evoluindo posteriormente para vulcanismo terrestre ou subaéreo (estromboliano e havaiano).

Durante a formação desta península ocorrem duas erupções históricas, a erupção do Cabeço do Fogo em 1672 (até então Cabeço Rilha Boi) e a erupção do Vulcão dos Capelinhos em 1957/58, sendo esta a ultima fase de crescimento da península.

O Parque Natural do Faial, com o propósito de dar a conhecer a todos este local de elevado interesse natural, com formações geológicas espetaculares, criou o Trilho dos 10 Vulcões. Este trilho surge para os mais ousados, com cerca de 27 Km de extensão inicia-se na Caldeira, e percorre alguns dos cones que constituem a península, terminando no Vulcão dos Capelinhos. Com certeza um convite à comunhão com a natureza e à descoberta dos pequenos tesouros naturais com que os Açores nos presenteiam.

Parque Natural do Faial

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!