POSEI e PRORURAL+ Agricultores açorianos receberam cerca de 22 milhões de euros em 2018

0
24
DR

DR

Os agricultores e produtores florestais açorianos receberam no último dia de 2018 21,7 milhões de euros de apoios do POSEI e do PRORURAL+, dos quais 1,1 milhões de euros são verbas próprias do Orçamento Regional.

O Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GACS) anunciou, em nota de imprensa, que os agricultores e os produtores florestais dos Açores receberam, na passada segunda-feira, 31 de dezembro, 21,7 milhões de euros de ajudas, no âmbito do POSEI e do PRORURAL+, dos quais 1,1 milhões de euros são verbas próprias do Orçamento Regional.
No caso do PRORURAL, as verbas do devem-se às medidas agroambiente e clima, à agricultura biológica e ao pagamento do valor relativo à manutenção da atividade agrícola em zonas desfavorecidas e apresenta uma dotação de 3,3 milhões de euros, dos quais 465 mil euros são fundos próprios da Região, avança o GACS.
O PRORURAL tem por objetivo “compensar os meios de produção mais amigos do ambiente, nomeadamente a agricultura biológica e a manutenção da atividade agrícola em zonas desfavorecidas, contribuído também para o desenvolvimento económico e para a fixação das populações em meios rurais”.
Por sua vez, no POSEI “os pagamentos correspondem à ajuda aos produtores de ananás, à ajuda aos produtores de culturas arvenses, ao prémio à vaca leiteira e à vaca aleitante, ao suplemento ao prémio aos produtores de leite, ao prémio ao abate de bovinos relativo ao primeiro semestre e ao prémio aos produtores de ovinos e caprinos, o que totaliza 18,4 milhões de euros, dos quais 692 mil euros são verbas próprias da Região”, explica o GACs.
O POSEI é uma política europeia de compensação pela produção em zonas desfavorecidas e ultraperiféricas e pela produção de géneros alimentícios de qualidade a preços acessíveis a todos os consumidores.
O Gabinete recorda que, no passado mês de dezembro, “a Comissão Europeia aprovou todas as propostas de alteração ao POSEI para 2019 apresentadas pelos Açores, à semelhança do ocorrido em 2017 e 2018, decisão esta muito positiva para os agricultores, uma vez que permite dar continuidade ao ajustamento das ajudas à dinâmica de crescimento e garantir a sustentabilidade do setor agrícola na Região”.
Deste modo, em 2019, o POSEI terá um financiamento de quase 70,3 milhões de euros da União Europeia, a que acrescem 4,8 milhões do Orçamento Regional. 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO