“Presidente do Município de Vila do Porto assume falta de coragem para recuperar Forte de São João Baptista”, lamenta João Vasco Costa

0
12

“O Presidente da Câmara Municipal de Vila do Porto assumiu não ter coragem nem arrojo para chamar a si a recuperação do Forte de São João Baptista na Praia Formosa, mesmo com o Governo dos Açores a garantir toda a disponibilidade para prestar apoio técnico e financeiro e com a possibilidade de recorrer a fundos comunitários”, lamentou João Vasco Costa, depois da audição do Presidente do Município mariense, na Assembleia Legislativa dos Açores.

O Deputado do PS/Açores condenou que o Presidente da Autarquia recuse o apoio disponibilizado pelo executivo açoriano: “Mesmo com o Governo dos Açores a garantir toda a disponibilidade para prestar apoio técnico e financeiro, o presidente da Câmara Municipal preferiu desvalorizar as declarações do presidente do Governo dos Açores – repetidas no Conselho de Ilha-, referindo que palavras leva-as o vento”. Sobre os fundos comunitários, o parlamentar eleito pela ilha de Santa Maria, garantiu que ao contrário do que foi afirmado em comissão, “a autarquia pode recorrer a esses apoios, depende é da sua vontade de canalizar fundos para esse efeito”.

O Deputado do PS/Açores considera que é “perfeitamente compreensível que a autarquia assuma que não tem as condições financeiras para garantir a recuperação, mas é incompreensível que se recuse a salvaguardar um imóvel de indiscutível valor histórico para Santa Maria, quando há fundos comunitários que permitem essa recuperação. Aliás, foi assim que foram recuperados outros imóveis, como por exemplo, as posições militares da Espalamaca e do Monte da guia, no Faial”.

“Ficamos a saber agora, pelas próprias palavras do Presidente da Câmara de Vila do Porto, que é mais uma questão de falta de coragem e de vontade. Só assim se justifica que recuse os apoios disponibilizados pelo Governo dos Açores, que recuse o recurso aos fundos comunitários e, passamos a compreender melhor, também por isso, que o PSD tenha reprovado a proposta do PS para classificar o imóvel como tendo interesse municipal”, acrescentou o parlamentar depois da reunião da Comissão de Assuntos Parlamentares, Ambiente e Trabalho.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO